Também conhecido como
CA-Mama
Antígeno de câncer de mama
Nome formal
Antígeno cancerígeno 15-3
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
22 de Junho de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para monitorar a resposta ao tratamento de câncer de mama invasivo e para verificar se há recorrência da doença.

Quando fazer este exame?

Para mulheres que foram ou estão sendo tratadas contra câncer de mama invasivo.

Amostra:

Amostra de sangue colhida em veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Nenhum.

O que está sendo pesquisado?

O antígeno de câncer 15-3 (CA 15-3) é uma proteína produzida por células mamárias normais. Em muitas pacientes com essa doença, observa-se aumento na produção do CA 15-3 e do antígeno cancerígeno relacionado 27.29. O CA 15-3 não causa câncer; ele é liberado pelas células tumorais e entra na corrente sanguínea, o que o torna útil como marcador tumoral para acompanhar a evolução da doença.

O CA 15-3 encontra-se elevado em cerca de 10% das mulheres com câncer de mama localizado em fase inicial de evolução e em cerca de 70% daquelas com câncer de mama metastático (com metástase). Também pode estar aumentado em mulheres saudáveis e em indivíduos com outros tipos de câncer, ou com outros quadros clínicos e doenças, como câncer colorretal, câncer de pulmão, cirrose, hepatite e doença mamária benigna.

Como a amostra é obtida para o exame?

Coletando sangue de uma veia do braço.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhum preparo é  necessário

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O teste de Ca 15-3 não é suficientemente sensível ou específico para ser considerado um exame para triagem de câncer de mama. Sua principal utilidade é para acompanhar a resposta obtida com o tratamento de câncer de mama e para verificar possíveis recorrências. Faz-se o teste algumas vezes para que o médico avalie o grau de presença de câncer (a carga tumoral). O CA 15-3 só pode ser usado como marcador se o câncer estiver produzindo quantidades elevadas do antígeno. Por isso, esse exame não é útil em todos os casos de câncer de mama.

  • Quando o exame é pedido?

    O CA15-3 pode ser solicitado em conjunto com outros testes, como receptores de estrogênio e progesterona, Her2/neu, e testes de expressão gênica para câncer de mama quando há diagnóstico inicial de câncer de mama avançado para ajudar a determinar as características do câncer e definir as opções de tratamento. Se o CA 15-3 estiver inicialmente elevado, o exame poderá ser repetido periodicamente para monitorar a efetividade do tratamento e para detectar recorrência. Não se pede o CA 15-3 quando a doença é diagnosticada precocemente, antes que tenha produzido metástases, uma vez que, na maioria desses casos, seus níveis não estarão elevados.

  • O que significa o resultado do exame?

    Em geral, quanto mais alta for a dosagem do CA 15-3, mais avançado estará o câncer de mama, e maior a carga tumoral. A concentração de CA 15-3 tende a aumentar à medida que o câncer cresce. Nos casos em que a doença é metastático, os níveis mais altos de CA 15-3 são encontrados quando o tumor já se espalhou para ossos ou fígado.

    Aumentos leves a moderados do CA 15-3 são observados em diversas condições, como câncer de pâncreas e de fígado, cirrose, e doenças benignas da mama, assim como em uma determinada porcentagem de indivíduos aparentemente saudáveis. Nos quadros não cancerígenos, os níveis elevados de CA 15-3 tendem a ser estáveis ao longo do tempo.

    Níveis normais de CA 15-3 não garantem que o individuo não seja portador de câncer de mama localizado ou metastático. Talvez seja muito cedo para que se possam detectar níveis elevados de CA 15-3 ou, talvez, o indivíduo esteja entre os 25% a 30% com câncer avançado em que o tumor não libera CA 15-3.

    O aumento na concentração de CA 15-3 ao longo do tempo pode indicar que o paciente não está respondendo ao tratamento ou que a doença está ocorerndo novamente (recidiva).

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Geralmente, não se indica a dosagem de CA 15-3 logo após iniciar o tratamento de câncer de mama. Existem casos em que ocorrem aumento e redução temporários no CA 15-3, sem estarem relacionados à evolução da doença no indivíduo. Normalmente, o médico aguarda algumas semanas após o início do tratamento para começar a monitorar os níveis de CA 15-3.

    O CA 15-3 pode estar elevado em outras doenças malignas, incluindo os cânceres de pulmão, pâncreas, ovário, fígadocolorretal .

  • Devo fazer teste para CA 27.29 além do CA 15-3?

    Não. Embora tenham denominações distintas, o teste de CA 27.29 mede a mesma proteína do CA 15-3 e é usado da mesma forma. Pode-se usar um no lugar do outro, mas não há necessidade de fazer ambos.

  • Tenho história familiar com vários casos de câncer de mama. Devo fazer triagem com CA 15-3?

    O CA 15-3 não é recomendado como instrumento para triagem. O teste não é suficientemente sensível ou específico para detecção precoce de câncer de mama. Eventuais aumentos no CA 15-3 podem ter outras causas e um valor normal não assegura ausência da doença. Esse exame deve ser feito somente após o diagnóstico de câncer de mama.

  • O que posso fazer para reduzir o valor do CA 15-3?

    Não há nada que se possa fazer para reduzir diretamente o CA 15-3. Não se trata de um fator de risco, como o colesterol, que se pode reduzir por meio de mudanças na alimentação e exercícios físicos. Seu nível reflete o que está acontecendo no organismo. O CA 15-3 aumenta com o crescimento do tumor e diminui em função do sucesso do tratamento, além de se manter estável ou com aumento leve no caso de causas benignas.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

Sources Used in Current Review

Pagana, K. D. & Pagana, T. J. (© 2007). Mosby's Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 214-215.

Clarke, W. and Dufour, D. R., Editors (© 2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry: AACC Press, Washington, DC. Pp 247.

Wu, A. (© 2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, 4th Edition: Saunders Elsevier, St. Louis, MO. Pp 206-207.

(Revised 2008 December 08). Tumor Markers. American Cancer Society [On-line information]. Available online at http://www.cancer.org/docroot/PED/content/PED_2_3X_Tumor_Markers.asp?sitearea=PED through http://www.cancer.org. Accessed August 2009.

(Updated 2009 May) Tumor Markers. ARUP Consult [On-line information]. Available online at http://www.arupconsult.com/resources/print/TumorMarkers.pdf through http://www.arupconsult.com. Accessed August 2009.

Tietz Textbook of Clinical Chemistry and Molecular Diagnostics. Burtis CA, Ashwood ER and Bruns DE, eds. 4th ed. St. Louis, Missouri: Elsevier Saunders; 2006, Pp 770-771.

Park, B et al. Preoperative CA 15-3 and CEA serum levels as predictor for breast cancer outcomes. Annals of Oncology 2008 19(4):675-681. Available online at http://annonc.oxfordjournals.org/cgi/content/full/19/4/675 through http://annonc.oxfordjournals.org. Accessed September 2009.

Sources Used in Previous Reviews

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber's Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby's Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

Check, W. (1998 July) Reaching agreement on tumor markers. CAP Today, In the News [On-line journal]. Available online at http://www.cap.org/captoday/archive/1998/julycover.html through http://www.cap.org.

NCI (1998 April 27). Tumor markers. National Cancer Institute, Cancer Facts [On-line information]. Available online at http://cis.nci.nih.gov/fact/5_18.htm through http://cis.nci.nih.gov.

ACS (2000 July 19). Tumor Markers. American Cancer Society, Prevention and Early Detection [On-line information]. Available online through http://www.cancer.org.

AACC (2001 July 27) Use of Tumor Markers in Cancer Patients Leads to Better Detection, Decreasing Mortality. AACC Media Center, American Association for Clinical Chemistry [On-line press release]. PDF available for download at http://www.aacc.org/media/TumorMarkers.pdf through http://www.aacc.org.

ASCO (1996 May 17, adopted, revision every 3 years). CA 15-3 as a Marker for Breast Cancer. American Society for Clinical Oncologists, Clinical Practice Guidelines for the Use of Tumor Markers in Breast and Colorectal Cancer [On-line guidelines]. Available online at http://www.asco.org/prof/pp/html/guide/tumor/m_tumor10.htm through http://www.asco.org.

Merck (2000). Cancer and the Immune System. The Merck Manual of Medical Information Home Edition, Section 15 Cancer, Ch 163 [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/pubs/mmanual_home/sec15/163.htm through http://www.merck.com.

Duffy, M. (1999). CA 15-3 and related mucins as circulating markers in breast cancer. Ann Clin Biochem [On-line journal]. Vol 36: 579-586. PDF available for download at http://www.leeds.ac.uk/acb/annals/annals_pdf/Sept%2099/ACB579.PDF through http://www.leeds.ac.uk.

Srirangam, S. and Harland, R. (2001). Management of Advanced Breast Cancer. Forum for Registrars In Surgical Training [On-line information]. PDF available for download at http://www.frist.org/asit/meetings/yearbook2001/BREAST%20CANCER.pdf through http://www.frist.org.