Também conhecido como
Calcitonina Humana
Tirocalcitonina
Nome formal
Calcitonina
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 28 de Setembro de 2017.
De relance
Por que fazer este exame?

Auxilia no diagnóstico e monitoramento da hiperplasia de células-C e do carcinoma medular de tireoide. Faz a triagem dos indivíduos em risco para neoplasia medular múltipla tipo 2 (NEM 2).

Quando fazer este exame?

Quando o médico suspeita que o indivíduo apresenta carcinoma medular de tireoide, ou está em tratamento ou, ainda, quando um membro da família tem essa doença ou NEM 2.

Amostra:

Uma amostra de sangue é retirada de uma veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Pode ser necessário jejum noturno. Siga as instruções fornecidas pelo médico ou pelo laboratório.

O que está sendo pesquisado?

Calcitonina

Calcitonina é um hormônio produzido por células especiais da tireoide, denominadas células-C. A tireoide é uma pequena glândula em forma de borboleta que fica estendida sobre a traqueia, na garganta. Ela produz calcitonina e outros hormônios que ajudam a controlar a taxa de metabolismo, principalmente tiroxina (T4) e triiodotiroxina (T3). Este exame mede a quantidade de calcitonina no sangue.

A calcitonina está envolvida na regulação dos níveis de cálcio no sangue e inibição da degeneração óssea (reabsorção), porém, o funcionamento exato da calcitonina no corpo humano ainda não é bem conhecido.

Em duas doenças/estados clínicos raros, na hiperplasia de células-C e no carcinoma medular de tireoide, a calcitonina é produzida em excesso. A hiperplasia de células-C é uma doença/estado clínico benigno que pode ou não progredir para carcinoma medular de tireoide. O carcinoma medular de tireoide é maligno – pode estender-se além da tireoide e ser de difícil tratamento se não for descoberto precocemente.

Cerca de 75% a 80% dos casos de carcinoma medular da tireoide são esporádicos, ocorrem em indivíduos sem histórico familiar da doença. Cerca de 20% a 25% dos casos apresentam mutação herdada no gene RET que provoca a neoplasia endócrina múltipla tipo 2 (NEM 2).

A NEM 2 é uma síndrome associada a várias doenças relacionadas, incluindo o carcinoma medular de tireoide e feocromocitoma. O gene RET alterado é herdado de maneira autossômica dominante.

Apenas uma cópia do gene mutante – de qualquer um dos pais – é suficiente para aumentar muito o risco de desenvolver carcinoma medular da tireoide. Em muitos dos casos o carcinoma medular de tireoide se desenvolve quando o indivíduo está na faixa de 40 a 50 anos, e a prevalência é maior nas mulheres. A forma herdada acomete igualmente ambos os sexos e pode ocorrer quando a pessoa é mais jovem.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é coletada de uma veia do braço.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Pode ser necessário jejum noturno. Siga as instruções fornecidas pelo médico ou pelo laboratório.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O exame de calcitonina é usado principalmente para auxiliar no diagnóstico da hiperplasia de células-C e carcinoma medular de tireoide, para avaliar a efetividade do tratamento e monitorar se há recorrência em indivíduos que já apresentaram a doença. Também é solicitado para triagem de carcinoma medular da tireoide em familiares de pacientes com neoplasia endócrina múltipla tipo 2 (NEM 2).

    Exames de estímulo são mais sensíveis do que a dosagem de calcitonina isoladamente. Esses exames consistem em coletar uma amostra de referência e, em seguida, aplicar injeção de cálcio ou pentagastrina por via endovenosa, para estimular a produção de calcitonina. Então, são coletadas várias amostras de sangue nos minutos seguintes para medir o efeito da estimulação. Indivíduos com hiperplasia de células-C e/ou carcinoma medular da tireoide em fase inicial, geralmente, apresentarão aumento significativo nos níveis de calcitonina durante o exame.

  • Quando o exame é pedido?

    O exame para medir os níveis de calcitonina pode ser pedida quando há suspeita de hiperplasia de células-C ou de carcinoma medular de tireoide. O paciente apresenta sinais e sintomas, como:

    • Caroço ou inchaço na parte anterior do pescoço
    • Dor na garganta ou na parte anterior do pescoço
    • Dificuldade de engolir ou respirar
    • Tosse persistente não associada a resfriado

    Estudos recentes recomendam, também, medir (dosar) a calcitonina antes de cirurgia em pessoas com nódulos na tireoide, mas alguns médicos discordam. Podem ser feitos exames de estímulo quando o indivíduo apresenta resultados inconclusivos ou normais de calcitonina, mas as suspeitas médicas ainda prevalecem. Exames periódicos de calcitonina podem ser realizados em familiares de indivíduos com NEM 2, iniciando ainda bem jovem, a fim de detectar o mais cedo possível se há carcinoma medular de tireoide ou hiperplasia de células-C. Quando o paciente foi tratado de carcinoma medular de tireoide, faz-se periodicamente o exame de calcitonina para monitorar a efetividade do tratamento e se há recorrência.

  • O que significa o resultado do exame?

    Um baixo nível de calcitonina significa que é improvável que os sintomas sejam devidos à neoplasia de células-C ou a carcinoma medular da tireoide.

    A concentração elevada de calcitonina significa que está ocorrendo produção em excesso. Níveis significativamente elevados de calcitonina são bons indicadores da presença de hiperplasia de células-C e de carcinoma medular da tireoide. Entretanto, o médico utilizará outros procedimentos, como biópsia da tireoide, mapeamento e ultrassom para estabelecer o diagnóstico.

    O sucesso no tratamento do carcinoma medular de tireoide pode envolver a remoção da glândula e, por vezes, de alguns tecidos adjacentes. Como resultado, os níveis de calcitonina diminuem significativamente. O tratamento pode ser considerado efetivo se os níveis permanecerem baixos ao longo do tempo. Em alguns casos, os níveis diminuem, mas ainda estão moderadamente elevados após o tratamento. Isto significa que há permanência de algum tecido produtor de calcitonina. O médico irá monitorar a calcitonina e observar se ela aumenta ao longo do tempo. Se os níveis de calcitonina começarem a subir, então é provável que haja recorrência do carcinoma medular da tireoide.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Quando o indivíduo apresenta carcinoma medular da tireoide ou hiperplasia de células-C, outros exames de tireoide, como T4, T3, e TSH, geralmente, estão normais enquanto os níveis de calcitoninas aparecem elevados.

    Os níveis de calcitonina podem estar elevados na presença de cânceres de pulmão, mama e pancreático, insulinomas e tumores pancreáticos raros, denominados VIPomas (associado à produção do hormônio peptídeo intestinal vasoativo - VIP). As concentrações de calcitonina podem aumentar com medicamentos como epinefrina, glucagon e contraceptivos orais e, geralmente, são mais elevadas em recém-nascidos e em mulheres durante a gravidez.

  • Por que o exame de calcitonina não é realizado como triagem de rotina?

    A hiperplasia de células-C e o carcinoma medular da tireoide são bastante raros para que haja uma triagem de calcitonina na população em geral.

  • Se minha tireoide for removida, vou precisar substituir a calcitonina?

    Não. O organismo pode funcionar sem ela, mas será necessário repor outros hormônios da tireoide (geralmente o T4) para regular o metabolismo.

  • A calcitonina já foi usada como suplemento?

    Sim, mas em um contexto completamente diferente. Quando administrada em doses muito altas, a calcitonina inibe a degeneração óssea (reabsorção), e é usada como medicação para indivíduos com osteoporose. Além de aliviar a dor, ela ajuda a manter a densidade óssea. Os suplementos geralmente são administrados como injeção ou spray nasal. A calcitonina é uma proteína e é catabolizada na digestão e torna-se inativa. Portanto, não pode ser administrada por via oral.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

Fontes usadas na última revisão deste artigo

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 220-221.

Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. Pp 194-199.

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition]. Pp 285.

Schlumberger, M. et. al. (2007 December 10). New Therapeutic Approaches to Treat Medullary Thyroid Carcinoma. Medscape from Nat Clin Pract Endocrinol Metab 4(1):22-32, 2007. [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/566894 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/1/08.

Hershman, J. (2008 June, Revised). Thyroid Cancers. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec12/ch152/ch152j.html?qt=calcitonin&alt=sh through http://www.merck.com. Accessed on 11/1/08.

Lyon, E. et. al. (2008 May, Reviewed) Multiple Endocrine Neoplasias - MEN. ARUP Consult [On-line information]. Available online at http://www.arupconsult.com/Topics/EndocrineDz/MEN.html# through http://www.arupconsult.com. Accessed on 11/1/08.

Wiesner, G. and Snow-Bailey, K. (2005 March 7, Update). Multiple Endocrine Neoplasia Type 2. GeneReviews [On-line information]. Available online at http://www.ncbi.nlm.nih.gov/bookshelf/br.fcgi?book=gene&part=men2 through http://www.ncbi.nlm.nih.gov. Accessed on 11/1/08.

(Updated October 3, 2007) American Cancer Society: How is Thyroid Cancer Diagnosed? Available online at http://www.cancer.org/docroot/CRI/content/CRI_2_4_3X_How_is_thyroid_cancer_diagnosed_43.asp?sitearea= through http://www.cancer.org. Accessed November 2008.

(Update December 6, 2007) Rennert N. Calcitonin. MedlinePlus Medical Encyclopedia. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003699.htm. Accessed November 2008.

Fontes usadas em revisões anteriores

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

Brown, T., Updated (2004 January 27). Calcitonin. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003699.htm.

Cohen, E. Updated (2003 May 2). Medical Encyclopedia: Medullary carcinoma of thyroid. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000374.htm.

Burman, K. (2003 July 23). Topics in Thyroid Disease, Should All Patients With a Thyroid Nodule Have Routine Serum Calcitonin Measurements? Medcape, from Medscape Diabetes & Endocrinology 5(2) 2003 [On-line information]. Availableonline at http://www.medscape.com/viewarticle/458789?src=search through http://www.medscape.com.

Randolph, G. and Maniar, D. (2000). Medullary Carcinoma of the Thyroid. Medscape, from Cancer Control: Journal of the Moffitt Cancer Center [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/408987?src=search through http://www.medscape.com.

(© 1995-2005). Thyroid Gland Disorders, Introduction. The Merck Manual of Medical Information – Second Home Edition [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmhe/sec13/ch163/ch163a.html through http://www.merck.com.

Liebert, M. (2003 June 6). Thyroid Tests for the Clinical Biochemist and Physician, Calcitonin (CT) and RET Proto-Oncogene Measurement. Medscape from Thyroid 13(1):68-74, 2003 [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/452670?src=search through http://www.medscape.com.

Dumont, J.E., et. al. (2002 August 1, Revised). Chapter 1, The Phylogeny, Ontogeny, Anatomy, and Metabolic Regulation of the Thyroid, The Secretory Unit – The Follicle. Thyroid Disease Manager [On-line information]. Available online at http://www.thyroidmanager.org/Chapter1/1-frame.htm through http://www.thyroidmanager.org.

Wiesner, G. and Snow-Bailey, K. (2005 March 7, Updated). Multiple Endocrine Neoplasia Type 2. GeneReviews [On-line information]. Available online at http://www.genetests.org/servlet/access?db=geneclinics&site=gt&id=8888891&key=kKMgH9R2FQvRB&gry=&fcn=y&fw=vYw9&filename=/profiles/men2/index.html through http://www.genetests.org.

(© 2005). Calcitonin. ARUP’s Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available online at http://www.arup-lab.com/guides/clt/tests/clt_a135.jsp#1059013 through http://www.arup-lab.com.

Elisei, R; Bottici, V; Luchetti, F; Di Coscio, G; Romei, C; Grasso, L; Miccoli, P; Iacconi, P; Basolo, F; Pinchera, A; Pacini, F: Impact of Routine Measurement of Serum Calcitonin on the Diagnosis and Outcome of Medullary Thyroid Cancer: Experience in 10,864 Patients with Nodular Thyroid Disorders. J Clin Endocrinol Metab 2004;89:163-168.