Nome formal
Contagem de hemácias
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 29 de Outubro de 2019.
De relance
Por que fazer este exame?

Para determinar o número de hemácias no sangue; usada no diagnóstico e na monitoração de distúrbios que afetam as hemácias.

Quando fazer este exame?

Como parte do hemograma, como um exame de rotina ou quando o médico suspeita de anemia (diminuição do número de hemácias) ou de policitemia (aumento do número de hemácias).

Amostra?

Uma amostra de sangue obtida de uma veia do braço ou de uma picada de agulha em um dedo (crianças e adultos) ou no calcanhar (recém-nascidos), em casos de não ser possível a coleta de sangue venoso na veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma

O que está sendo pesquisado?

As hemácias, também chamadas glóbulos vermelhos, são células do sangue que transportam oxigênio. A contagem de hemácias determina seu número em um volume determinado de sangue e é um dos exames incluídos no hemograma, usado com frequência em avaliações de rotina da saúde de uma pessoa.

O sangue é formado por alguns tipos diferentes de células em suspensão em um líquido chamado plasma. Além das hemácias, o sangue contém leucócitos e plaquetas. As células do sangue são produzidas na medula óssea e liberadas na circulação quando estão maduras. As hemácias representam cerca de 40% do volume do sangue. Contêm hemoglobina, uma proteína que transporta oxigênio dos pulmões para todos os tecidos do corpo.

A vida normal de uma hemácia é de cerca de 120 dias. A medula óssea repõe continuamente as que envelhecem ou são perdidas por sangramento. Muitos distúrbios afetam a produção das hemácias ou a duração de sua vida, podendo causar aumento ou diminuição do número das que estão em circulação. Alterações da contagem de hemácias se refletem também no hematócrito e na dosagem de hemoglobina. Quando os valores estão baixos, diz-se que há anemia, que afeta o fornecimento de oxigênio para os tecidos. Valores altos caracterizam policitemia, que dificulta a circulação do sangue.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é obtida inserindo uma agulha em uma veia do braço, ou uma gota de sangue é recolhida de uma picada em um dedo (crianças e adultos) ou no calcanhar (recém-nascidos).

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    A contagem de hemácias em geral é pedida como parte do hemograma, para diagnosticar ou monitorar muitos distúrbios que afetam a produção ou a sobrevida das hemácias. Quando a produção de hemácias na medula óssea se altera, pode haver aumento ou diminuição da sua contagem. Se há destruição excessiva de hemácias (hemólise), a contagem diminui causando anemia.

    Alterações da contagem de hemácias mostram que há um problema na sua produção ou destruição, mas não indica a causa. É necessário fazer outros exames para esclarecimento, como esfregaço de sangue, contagem de reticulócitos, dosagem do ferro sérico, vitamina B12 e folato e, em alguns casos, aspirado e biópsia de medula óssea.

  • Quando o exame é pedido?

    A contagem de hemácias é pedida em geral como parte do hemograma, em exames de rotina ou pré-operatórios, ou quando há sinais e sintomas associados a anemia ou a policitemia. Os do primeiro caso são:

    • Fraqueza ou fadiga

    • Falta de energia

    • Palidez

    Os associados a policitemia podem incluir:

    • Distúrbios visuais

    • Cefaleia, tonteiras

    • Vermelhidão

    • Aumento do baço

    A contagem de hemácias é usada também regularmente para monitorar pessoas com distúrbios sanguíneos, doenças renais, distúrbios hemorrágicos, anemia crônica e policitemia. Quimioterapia e radioterapia com frequência afetam a medula óssea, e são normalmente acompanhadas com hemogramas.

  • O que significa o resultado do exame?

    Como a contagem de hemácias é feita em geral como parte do hemograma, também são levados em consideração outros valores. Uma queda da contagem de hemácias é interpretada em conjunto com outros resultados, como hemoglobina, hematócrito, contagem de reticulócitos, e índices hematimétricos. O hemograma em geral é feito por aparelhos automáticos, mas exames manuais, como a observação de um esfregaço de sangue ao microscópio, podem fornecer outros dados úteis.

    Algumas causas de contagens de hemácias baixas (anemia):

    Algumas causas de aumento da contagem de hemácias (policitemia):

    • Policitemia vera, em que há produção excessiva de células do sangue.

    • Doenças pulmonares. A falta de oxigênio estimula a formação de hemácias.

    • Doenças cardíacas congênitas. A falta de oxigênio estimula a formação de hemácias.

    • Tumores produtores de eritropoietina.

    • Desidratação. A perda de água aumenta a concentração das células do sangue.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Durante a gravidez, a retenção de água dilui as células do sangue, diminuindo a contagem de hemácias.

    Pessoas que vivem em grandes altitudes têm contagens de hemácias maiores, por causa da menor quantidade de oxigênio no ar.

    Mulheres têm contagens médias mais baixas que homens.

  • Como são tratadas anormalidades da contagem de hemácias?

    É preciso determinar a causa para estabelecer o tratamento adequado. Podem ser corrigidas deficiências na dieta e suspensos medicamentos que afetam a medula óssea. Em casos mais graves e urgentes, o tratamento envolve transfusões de sangue. Após quimioterapia ou radioterapia pode ser necessário usar medicamentos que estimulam a medula óssea.

  • A contagem de hemácias pode ser feita no consultório do médico?

    Quando o consultório está com aparelhos para esse fim e há técnicos para fazer alguns exames.

  • A nutrição é importante para manter as contagens de hemácias?

    Uma dieta equilibrada pode evitar anemia por deficiência de ferro ou de folato. Entretanto, a causa mais comum de carência de vitaminas é a má absorção, e a causa mais comum de carência de ferro é sangramento crônico. Nessas condições são necessários outros tratamentos, além da dieta.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

Fontes usadas na revisão atual

Henry's Clinical Diagnosis and Management by Laboratory Methods. 21st ed. McPherson R, Pincus M, eds. Philadelphia, PA: Saunders Elsevier: 2007, Chap 31.

(March 1, 2011) National Heart, Lung and Blood Institute. What is Polycythemia vera? Available online at http://www.nhlbi.nih.gov/health/public/blood/index.htm through http://www.nhlbi.nih.gov. Accessed Sep 2011.

(Aug 1, 2010) National Heart, Lung and Blood Institute. Anemia. Available online at http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/anemia/ through http://www.nhlbi.nih.gov. Accessed Sep 2011.

(June 17, 2011) Conrad M. Anemia. Medscape Reference article. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/198475-overview through http://emedicine.medscape.com. Accessed Sep 2011.

(August 26, 2011) Harper J. Pediatric Megaloblastic Anemia. eMedicine article. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/959918-overview throughhttp://emedicine.medscape.com. Accessed Sep 2011.

(June 8, 2011) Artz A. Anemia in Elderly Persons. eMedicine article. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/1339998-overview throughhttp://emedicine.medscape.com. Accessed Sep 2011.

(February 9, 2010) Dugdale D. RBC Count. MedlinePlus Medical Encyclopedia. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003644.htm. Accessed Sep 2011.

Riley R, et.al. Automated Hematologic Evaluation. Medical College of Virginia, Virginia Commonwealth University. Available online at http://www.pathology.vcu.edu/education/PathLab/pages/hematopath/pbs.html#Anchor-Automated-47857 through http://www.pathology.vcu.edu. Accessed Sep 2011.

Kasper DL, Braunwald E, Fauci AS, Hauser SL, Longo DL, Jameson JL eds, (2005). Harrison's Principles of Internal Medicine, 16th Edition, McGraw Hill, Pp 329-336.

Pagana K, Pagana T. Mosby's Manual of Diagnostic and Laboratory Tests. 3rd Edition, St. Louis: Mosby Elsevier; 2006, Pp 447-448.

Harmening D. Clinical Hematology and Fundamentals of Hemostasis. Fifth Edition, F.A. Davis Company, Piladelphia, Chapter 3.

Fontes usadas em revisões anteriores

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber's Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby's Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

Hillman RS and Finch CA. Red Cell Manual (1974). FA Davis, Philadelphia. Pp. 23-51.

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby's Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp. 797-799.

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp. 797-799.