Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto desenvolveram uma plataforma que pode diagnosticar, em amostras clínicas de pacientes, 416 vírus encontrados em regiões tropicais.
A melatonina, conhecida como hormônio do sono, consegue melhorar a resposta imunológica e diminuir inflamações. Por isso, seu uso na Doença de Chagas tem mostrado ação anti-inflamatória e protetora na fase crônica da infecção. Este é um dos mais recentes achados da equipe de pesquisadores do laboratório de parasitologia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, liderada pelo professor José Clóvis do Prado Júnior.
O Brasil e os Estados Unidos começaram um estudo internacional para avaliação dos riscos que o vírus Zika pode gerar para a saúde de gestantes e dos fetos. A análise é conduzida pelo Ministério da Saúde, através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a agência governamental do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. Ao todo, 10 mil mulheres grávidas serão acompanhadas em diversos países onde há circulação do vírus, sendo quatro mil brasileiras. O trabalho já teve início em Porto Rico, no Caribe, e no Brasil começa em julho ou agosto.
Botões de elevador, teclas de caixas eletrônicos, relógio de ponto biométrico. Locais aparentemente inofensivos se comparados às salas de isolamento, laboratórios e contêineres de lixo infectado são, na verdade, porto seguro para diversos micro-organismos que causam as temidas infecções hospitalares.
Cerca de 422 milhões de adultos em todo o mundo viviam com diabetes em 2014, quatro vezes mais do que em 1980, informa a Organização Mundial da Saúde (OMS) em relatório divulgado para marcar o Dia Mundial da Saúde.
A síndrome de Guillain-Barré é uma doença do sistema nervoso de caráter autoimune, ou seja, ocorre quando as defesas do organismo são mais intensas do que o necessário e passam a atacar partes do corpo. Pode afetar pessoas de qualquer idade, especialmente adultos mais velhos, e o risco de morte associado à doença é inferior a 10%.
Pesquisadores do Centro de Controle e Prevenção de Doenças Transmissíveis (CDC), dos EUA, confirmaram a relação entre o Zika e a ocorrência de microcefalia em bebês cujas mães foram infectadas pelo vírus. O estudo realizou uma revisão rigorosa das evidências já existentes e concluiu que o Zika é a causa da microcefalia e outros danos cerebrais identificados em fetos.
Pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais e da Fundação Ezequiel Dias (Funed) afirmam que o uso dos óleos de orégano e de cravo são eficazes para matar as larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da zika, dengue e chikungunya. O próximo passo do estudo será desenvolver a fórmula para um larvicida para ser colocado no mercado.
Por que e quando fazer o exame para detectar o Zika vírus? Como a amostra é colhida? Quais são os tipos de exames disponíveis? É necessário que o paciente faça alguma preparação específica para esse exame? As respostas a essas e a outras perguntas você encontra em Lab Tests Online BR.
A SBPC/ML divulga entre os laboratórios clínicos e profissionais de saúde seu "Posicionamento oficial sobre o Diagnóstico Laboratorial do Zika vírus". O documento apresenta respostas a cinco perguntas básicas e dois fluxogramas que ilustram o passo a passo dos exames que devem ser realizados, com base em documento do CDC (Centers for Disease Control and Prevention), dos EUA.