Também conhecido como
Testes dos fatores
Fatores da coagulação sanguínea
Fatores de coagulação, pelo número do fator individual (Fator I, Fator II etc) ou nome (Fibrinogênio, Protrombina etc)
Nome formal
Fatores de coagulação
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 04 de Dezembro de 2017.
De relance
Por que fazer este exame?

Para determinar se uma ou mais dos fatores de coagulação estão aumentados, diminuídos ou ausentes.

Quando fazer este exame?

Quando o paciente apresenta um sangramento inexplicado ou prolongado, um teste de Tempo de Protrombina (TAP) ou Tempo de Tromboplastina Parcial (PTT) com resultado anormal, ou tem um parente com uma deficiência de fator de coagulação hereditária. O indivíduo deve ser testado quando o médico deseja monitorar a severidade de uma deficiência de fator e/ou a eficácia do tratamento.

Amostra:

Uma amostra de sangue retirada de uma veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma.

O que está sendo pesquisado?

Os fatores de coagulação são um grupo de proteínas essenciais para a formação do coágulo sanguíneo. Quando um paciente apresenta um episódio de sangramento inexplicado, uma possível causa é uma redução no nível de um fator de coagulação do sangue. Medir o nível desses fatores pode ajudar o médico a determinar a causa do sangramento e o melhor tratamento. Os níveis também podem ser medidos em pessoas com história familiar de sangramento.

Na maioria dos casos, o nível de um fator de coagulação é determinado medindo-se a atividade ou função desse fator no sangue. Os testes de atividade podem detectar níveis reduzidos de proteína ou proteínas que não funcionam adequadamente (apresentam função reduzida). Raramente pode ser medido o nível de um antígeno de fator de coagulação. Os exames de antígeno de fator de coagulação podem mostrar  a quantidade de proteína presente, mas não se a sua função é normal.

Quando ocorre uma lesão que resulta em sangramento, o sistema de coagulação é ativado e fecha o orifício no vaso sanguíneo com um coágulo, enquanto mantém o fluxo sanguíneo no vaso, impedindo o coágulo de ficar muito grande. O sistema de coagulação consiste de uma série de proteínas (fatores de coagulação) que são ativadas em um processo de etapas chamado de cascata de coagulação. O resultado final é a formação de filamentos de fibrina insolúveis que se ligam no local da lesão junto com fragmentos de células agregados chamados plaquetas para formar um coágulo de sangue estável. O coágulo impede a perda de sangue adicional e permanece no local até que a área lesada cicatrize. A coagulação sanguínea é dinâmica: uma vez que o coágulo tenha se formado, são ativados outros fatores que retardam a coagulação e começam a dissolver o coágulo, em um processo chamado fibrinólise. O coágulo é eventualmente removido com a cicatrização da lesão. Em indivíduos normais e saudáveis, esse equilíbrio entre a formação e remoção do coágulo garante que o sangramento não se torne excessivo e que os coágulos sejam removidos assim que não forem mais necessários.

Há nove proteínas de fatores de coagulação que são rotineiramente avaliadas clinicamente (veja tabela a seguir). Esses fatores são conhecidos por um nome ou um numeral romano ou ambos, em alguns casos. Por exemplo, o fator de coagulação II também é conhecido como protrombina. Quando um ou mais desses fatores estão ausentes, produzidos em quantidades muito pequenas ou não funcionam adequadamente, eles podem causar sangramento excessivo.

 

Fator de coagulação

Outro nome comum

I

Fibrinogênio

II

Protrombina

III

Fator tecidual

V

 

VII

 

VIII

Fator anti-hemofílico A

IX

Fator anti-hemofílico B

(Fator de Christmas)

X

Fator de Stuart-Prower

XI

 

XIII

Fator de estabilização da fibrina

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é retirada de uma veia do braço.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Não é necessária nenhuma preparação.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    Os níveis de fatores de coagulação são utilizados para determinar se o nível de um fator está baixo ou ausente, associado à formação de coágulo reduzida e sangramento; ou muito elevado, algumas vezes associado à formação de muitos coágulos e trombose. Os níveis de fatores de coagulação também podem ser medidos para monitorar o nível durante o tratamento.

  • Quando o exame é pedido?

    Testes de fatores de coagulação podem ser solicitados quando uma pessoa apresenta um sangramento excessivo ou hematomas, ou tem um Tempo de Protrombina (TAP) ou Tempo de Tromboplastina Parcial (PTT) prolongado. Esses testes são utilizados como ferramentas de triagem para verificar se um indivíduo tem problemas de coagulação.  

    Os testes para fatores de coagulação podem ser realizados na suspeita de deficiência de fator hereditária, especialmente quando os episódios de sangramento começam no início da vida ou quando um parente próximo apresenta uma deficiência de fator hereditária. Na suspeita de deficiência hereditária de fator, outros membros da família também podem ser examinados para ajudar a confirmar o diagnóstico do paciente e para estabelecer se eles podem ser portadores da condição ou apresentarem a deficiência (em uma forma assintomática ou menos severa).

    Os níveis de fatores de coagulação também podem ser medidos quando se suspeita que um paciente possa apresentar uma condição adquirida que está causando o sangramento, como a deficiência de vitamina K  ou doença do fígado.

    Algumas vezes, os fatores podem ser testados em um paciente com uma deficiência conhecida para monitorar a deficiência do fator e para avaliar a eficácia do tratamento.

  • O que significa o resultado do exame?

    A atividade de fator de coagulação normal geralmente significa uma função de coagulação normal. A atividade baixa de um ou mais fatores de coagulação geralmente significa deficiência na capacidade de coagulação. Cada fator de coagulação deve estar presente em quantidade suficiente para que a coagulação normal ocorra, mas o nível necessário é diferente para cada fator. Os resultados são frequentemente relatados como uma porcentagem, em que 100% é o normal. Por exemplo, um fator VIII com 30% pode ser considerado anormalmente baixo.  

    Deficiências nos fatores de coagulação podem ser adquiridas (devido a outras doenças) ou hereditárias, leves ou severas, permanentes ou temporárias. As deficiências hereditárias são raras e tendem a envolver apenas um fator, que pode estar reduzido ou ausente. As hemofilias A e B são os exemplos mais comuns de distúrbios hereditários. Estas são deficiências ligadas ao cromossomo X dos fatores VIII e IX que ocorrem quase que exclusivamente em homens. Mulheres são geralmente portadoras assintomáticas (sem sintomas) ou têm sangramento leve. Outras deficiências de fatores hereditárias, não associadas ao cromossomo X, são encontradas igualmente em homens e mulheres.

    A severidade dos sintomas de um paciente com uma deficiência de fator hereditária depende do fator envolvido e da quantidade disponível. Os sintomas podem variar de episódio para episódio, desde sangramento excessivo após um procedimento dentário até sangramento recorrente severo em articulações e músculos. Indivíduos com uma redução leve do nível de fator de coagulação podem apresentar poucos sintomas e descobrir a sua deficiência na vida adulta – após um procedimento cirúrgico ou trauma, ou durante uma triagem que inclua um teste de Tempo e Atividade de Protrombina (TAP) ou Tempo de Tromboplastina Parcial (PTT). Aqueles com deficiências severas de fatores podem apresentar o seu primeiro episódio de sangramento muito cedo. Por exemplo, um menino com uma deficiência de Fator VIII, IX ou XIII pode sangrar excessivamente após a circuncisão.

    Deficiências adquiridas podem ser consequência de doenças crônicas como doença do fígado ou câncer; de uma condição aguda como coagulação intravascular disseminada (CID), que utiliza os fatores de coagulação em uma velocidade muito rápida; ou de uma deficiência na vitamina K ou tratamento com um antagonista da vitamina K, como a warfarina (a produção dos fatores II, VII, IX, e X necessita de vitamina K). Se mais de um fator de coagulação está diminuído, isso geralmente se deve a uma condição adquirida. Os fatores podem estar diminuídos devido a:

     

    Níveis elevados de vários fatores são observados em situações de doença aguda, estresse ou inflamação. Alguns pacientes apresentam elevações persistentes de fator VIII que podem estar associadas a um risco aumentado de trombose venosa. 

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Para ambas as deficiências de fatores, hereditárias e adquiridas, o(s) fator(es) ausente(s), uma vez identificado(s), pode(m) ser reposto(s), se for necessário. Isso é feito com uma transfusão de plasma fresco ou plasma fresco congelado (PFC), que contém todos os fatores ausentes, com um crioprecipitado concentrado, com fatores de reposição (alguns são disponíveis comercialmente) ou com desmopressina (DDAVP) - uma droga que estimula o corpo a liberar mais fator VIII. Esses tratamentos são utilizados durante um episódio de sangramento ou para evitar sangramento excessivo durante um procedimento cirúrgico ou dentário futuro.

  • O que é o fator de von Willebrand?

    O fator de von Willebrand está relacionado ao fator VIII. Ele é responsável por ajudar as plaquetas  a aderir à parede do vaso sanguíneo lesado. Uma deficiência do fator de von Willebrand pode levar a doença de von Willebrand, um distúrbio de sangramento hereditário que está associado a uma diminuição secundária na concentração de fator VIII. Embora o fator de von Willebrand possa ser solicitado em conjunto com os fatores de coagulação na suspeita de deficiência de fator hereditária, ele geralmente é analisado separadamente porque está associado com plaquetas e não faz parte da  cascata de coagulação clássica.

  • Por que alguns distúrbios de sangramentos hereditários são mais severos que outros?

    A severidade do sangramento depende do indivíduo, do grau da concentração anormal do fator e/ou de sua função, bem como de que fator existe a deficiência. Os pacientes com ausência de um fator ou com atividade muito baixa irão apresentar manifestações mais severas da doença. Os pacientes com uma cópia de gene normal e uma cópia de gene alterada (heterozigotos) tendem a ter sangramentos menos severos do que aqueles com as duas cópias alteradas (homozigotos).

    Pacientes com uma deficiência de fator XII são geralmente assintomáticos (não apresentam sintomas) . Essa rara deficiência de fator leva a um resultado de PTT anormal, mas não está associada a sangramento aumentado.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

S1
Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 275-280.

S2
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

S3
Clarke, W. and Dufour, D. R., Editors (2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry, AACC Press, Washington, DC. Harris, N. et. al. Chapter 19: Assessment of Hemostasis in the Clinical Laboratory pp 227-239.

S4
Moake, J. (2006 May, Revised). Blood Disorders, Bleeding and Clotting Disorders, Introduction. Merck Manual Home Edition [On-line information]. Available online at http://www.merck.com. Accessed on 3/14/07.

S5
McPherson R, Pincus M, eds, (2007). Henry’s Clinical Diagnosis and Management by Laboratory Methods, 21st edition, Saunders Elsevier.

S6
Colman RW, Marder VJ, Clowes AW, George JN, Goldhaber SZ, eds, (2006). Hemostasis and Thrombosis, Basic Principles and Clinical Practice. 5th edition, Lippincott Williams and Wilkins.

S7
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

S8
Van Cott, E. and Laposata, M (2002 November 19, Revised). Coagulation Factor Assays. Mass Gen Hosp Handbook [On-line information]. Available online at http://www.mgh.harvard.edu.

S9
Vitamin K Deficiency. The Merck Manual of Diagnosis and Therapy, Section 1. Nutritional Disorders, Chapter 3. Vitamin Deficiency, Dependency, And Toxicity [On-line information]. Available online at http://www.merck.com.

S10
(2003 March 25). Vitamin K. The Linus Pauling Institute's Micronutrient Information Center [On-line information]. Available online at http://lpi.oregonstate.edu.

S11
DeLoughery, T. (1999 March 15). Tests of Hemostasis and Thrombosis. OHSU [Online student handout]. Available FTP: http://www.ohsu.edu.

S12
Elstrom, R. (2001 October 21, Updated). Bleeding disorders. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/001304.htm.

S13
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor XII assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003681.htm.

S14
Elstrom, R. (2001 October 14, Updated). Factor XII (Hageman factor) deficiency. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000545.htm.

S15
Elstrom, R. (2001 October 14, Updated). Factor X deficiency. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000553.htm.

S16
Elstrom, R. (2001 October 9, Updated). Factor VIII assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003678.htm.

S17
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor IX assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003679.htm.

S18
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor V assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003675.htm.

S19
Elstrom, R. (2002 May 6, Updated). Factor V deficiency. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000550.htm.

S20
Elstrom, R. (2001 October 6, Updated). Hemophilia B. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000539.htm.

S21
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor II deficiency. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000549.htm.

S22
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor II assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003674.htm.

S23
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor X assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003680.htm.

S24
Elstrom, R. (2001 November 25, Updated). PT. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003652.htm.

S25
Elstrom, R. (2001 November 25, Updated). PTT. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003653.htm.

S26
Elstrom, R. (2001 November 10, Updated). Factor VII assay. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003676.htm.

S27
Elstrom, R. (2001 October 14, Updated). Factor VII deficiency. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000548.htm.

S28
What is a Bleeding Disorder?, History. National Hemophilia Foundation, Bleeding Disorders Info Center [On-line information]. Available online at http://www.hemophilia.org.

S29
What is a Bleeding Disorder? National Hemophilia Foundation, Bleeding Disorders Info Center [On-line information]. Available online at http://www.hemophilia.org.

S30
Hemophilia A (Factor VIII Deficiency). National Hemophilia Foundation, Bleeding Disorders Info Center [On-line information]. Available online at http://www.hemophilia.org.

S31
Menta, S. (1999 Spring). The Coagulation Cascade. Physiology Disorders Evaluation, College of Medicine, University of Florida [On-line information]. Available online at http://www.medinfo.ufl.edu.