Also Known As
Artrite pós-infecciosa
Síndrome de Reiter
Este artigo foi modificado pela última vez em
04 de Dezembro de 2017.

O que é?

Artrite reativa é um tipo de artrite que segue infecções e afeta a uretra, os olhos e, algumas vezes, a pele e as membranas mucosas. Também é chamada síndrome de Reiter.

Os sintomas ocorrem de uma a três semanas após uma infecção e podem durar de três a 12 meses, com intensidade variável. As infecções causadoras mais comuns são doenças transmitidas sexualmente, como clamídia ou gonorreia, e infecções intestinais, como Campylobacter, Shigella, Salmonella e Yersinia.

Os sintomas mais característicos são:

  1. Artrite, com dor, vermelhidão e inchação e afetam com maior frequência joelhos, tornozelos e pés.
  2. Uretrite, que causa dor ao urinar (micção) e corrimento uretral. Pode ser acompanhada de prostatite ou cervicite.
  3. Conjuntivite ou uveíte. Inflamação da membrana que cobre o globo ocular e a parte interna das pálpebras (conjuntiva) ou do olho interno (uveíte). A uveíte é mais grave e é acompanhada de dor, visão embaçada e sensibilidade à luz.

Alterações da pele e das mucosas incluem úlceras na boca, erupções cutâneas, caroços nas solas dos pés e na palma das mãos, e lesões indolores no pênis.

A artrite reativa ocorre com maior frequência em homens com menos de 40 anos de idade, mas é vista também em mulheres. A maioria das pessoas afetadas tem o antígeno leucocitário HLA-B27.

Exames

O diagnóstico de artrite reativa se baseia nos sintomas, na história clínica e no exame físico. Podem ser pedidos alguns exames para excluir outras causas de artrite e para reforçar o diagnóstico, como:

Outros exames podem ser usados para identificar a infecção que causa a reação:

Podem ser feitas radiografias para examinar as articulações.

Tratamento

Infecções presentes devem ser tratadas. São usados anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, e analgésicos, para controlar os sintomas. Podem ser utilizados imunossupressores em casos mais graves ou prolongados.

Corticoesteroides podem ser injetados em articulações ou aplicados sobre lesões de pele.

Em geral, é necessário repouso, para controlar a dor e fisioterapia para manter a amplitude de movimentos articulares.

Páginas relacionadas

Neste site:

Exames: HLA-B27, proteína C reativa (PCR), velocidade de hemossedimentação (VHS)
Doenças e estados clínicos: artrite, distúrbios autoimunes

Em outros sites da Internet:

FamilyDoctor.org: Reactive Arthritis
NIAMS: Questions and Answers about Reactive Arthritis
MayoClinic.com: Reactive arthritis

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

MedlinePlus Medical Encyclopedia. Reactive arthritis. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000440.htm. Accessed September 2010.

Arthritis Foundation. Reactive Arthritis. Available online at http://www.arthritis.org/disease-center.php?disease_id=23 through http://www.arthritis.org. Accessed September 2010.

NIAMS. Questions and Answers about Reactive Arthritis. Available online at http://www.niams.nih.gov/Health_Info/Reactive_Arthritis/default.asp through http://www.niams.nih.gov. Accessed September 2010.

FamilyDoctor.org. Reactive Arthritis. Available online at http://familydoctor.org/online/famdocen/home/common/sexinfections/sti/448.printerview.html through http://familydoctor.org. Accessed September 2010.

MayoClinic.com. Reactive arthritis. Available online at http://www.mayoclinic.com/health/reactive-arthritis/DS00486 through http://www.mayoclinic.com. Accessed September 2010.