Nome formal
Amilase
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
24 de Abril de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para diagnosticar e monitorar pancreatite e outras doenças pancreáticas.

Quando fazer este exame?

Quando há sinais de um distúrbio pancreático, como dor abdominal intensa na parte superior do abdome.

Amostra:

Uma amostra de sangue obtida de uma veia do braço; algumas vezes, urina de 24 horas ou uma amostra de líquido peritonial.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma

O que está sendo pesquisado?

Esse exame mede a quantidade de amilase no sangue ou na urina, e, às vezes, no líquido peritonial. A amilase pancreática é uma enzima secretada através do canal pancreático no duodeno, onde participa da digestão intestinal de carboidratos. Outros órgãos também produzem amilase, em especial as glândulas salivares.

O sangue e a urina contêm amilase em pequenas quantidades. Quando há lesão de células de órgãos produtores de amilase, como nas pancreatites, os níveis sanguíneos e urinários da enzima se elevam.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue obtida inserindo uma agulha em uma veia do braço. Algumas vezes podem ser colhidos urina de 24 horas e líquido peritonial.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exameConselhos sobre exames de sangueConselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    A medida da amilase no sangue é usada, com frequência, junto com a dosagem de lipase, para o diagnóstico e o acompanhamento de pancreatites e de outras doenças pancreáticas. Podem ser pedidas também a dosagem de amilase na urina e a depuração da creatinina. Em alguns casos, a amilase é medida no líquido peritonial.

  • Quando o exame é pedido?

    A amilase no sangue é pedida quando há sintomas de pancreatite, principalmente dor abdominal intensa na parte superior do abdome ou nas costas. Podem ocorrer outros sintomas menos específicos, como febre, náuseas e perda do apetite.

  • O que significa o resultado do exame?

    Na pancreatite aguda, a amilase no sangue se eleva até valores quatro a seis vezes maiores que o valor de referência máximo. O nível aumenta em 12 a 72 horas após a lesão do pâncreas, e permanece elevado até o tratamento ser bem-sucedido, quando diminui em poucos dias. Na pancreatite crônica, os níveis podem estar um pouco elevados, mas tendem a voltar ao normal com a destruição progressiva do pâncreas.

    Outras doenças abdominais, não diretamente relacionadas ao pâncreas, podem elevar os níveis sanguíneos de amilase, como obstrução biliar, obstrução intestinal, úlcera perfurada, apendicite aguda e infarto mesentérico.

    Aumento dos níveis sanguíneos de amilase sem aumento dos níveis urinários sugere a presença de macroamilase, um complexo de amilase e outras proteínas que pode afetar o resultado das medidas no sangue.

    Diminuição dos níveis sanguíneos indica destruição das células pancreáticas produtoras de amilase.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Na pancreatite aguda, níveis elevados de amilase em geral são acompanhados por níveis também elevados de lipase, mas estes aumentam um pouco mais tarde e permanecem assim por mais tempo.

    A pancreatite crônica com frequência está associada ao alcoolismo. Também pode ser causada por obstrução dos ductos pancreáticos ou por fibrose cística.

  • Amilase elevada sempre significa doença pancreática?

    Não. Os níveis de amilase no sangue e na urina podem estar elevados em diversas outras doenças, como obstrução biliar, obstrução intestinal, úlcera perfurada, apendicite aguda, gravidez tubária, cetoacidose diabética, caxumba, câncer de ovário, câncer de pulmão e outros tipos de câncer, mas a amilase geralmente não é usada para diagnóstico nesses casos.

  • Medicamentos podem afetar os níveis de amilase?

    Sim. Algumas substâncias podem elevar os níveis de amilase, incluindo aspirina, alguns diuréticos, corticosteroides, indometacina, álcool etílico e opiáceos (como morfina e codeína).

  • Qual é a diferença entre P-amilase e S-amilase?

    A amilase é uma enzima produzida em diversas formas, chamadas isoenzimas. A P-amilase é uma forma produzida principalmente no pâncreas. A S-amilase é produzida principalmente nas glândulas salivares. A medida da P-amilase pode ser útil na distinção entre doenças pancreáticas e outras doenças que causam aumento do nível total de amilase.

Fontes do artigo

S1
Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 60-62.

S2
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition]. Pp 87.

S3
Stone, C. (2005 February 14, Updated). Amylase Test [14 paragraphs]. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available FTP: http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003464.htm

S4
Kolatkar, N. (2005 May 17, Updated). Amylase – urine. [13 paragraphs] MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available FTP: http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003607.htm

S5
(2004 February). Pancreatitis [42 paragraphs]. National Digestive Diseases Information Clearinghouse [On-line information]. Available FTP: http://digestive.niddk.nih.gov/ddiseases/pubs/pancreatitis/