Também conhecido como
CO2 Total
TCO2
Teor de Dióxido de Carbono
Teor de CO2
Bicarb
HCO3-
Nome formal
Bicarbonato
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
15 de Janeiro de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Como parte de um perfil eletrolítico para identificar ou monitorar um desequilíbrio eletrolítico ou desequilíbrio ácido-base (pH).

Quando fazer este exame?

Durante exames médicos de rotina ou quando recomendado pelo médico, se o indivíduo apresentar sintomas como fraqueza, confusão, vômitos prolongados ou dificuldade respiratória que possam indicar desequilíbrio eletrolítico, acidose ou alcalose.

Amostra:

Uma amostra de sangue coletada de uma veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Nenhum preparo é necessário.

O que está sendo pesquisado?

O exame de CO2 total mede a quantidade total de dióxido de carbono no sangue, que aparece principalmente na forma de bicarbonato (HCO3-). O bicarbonato é um íon carregado negativamente que é excretado e reabsorvido pelos rins. É usado pelo organismo para ajudar a manter o equilíbrio ácido-base (pH) e, secundariamente, em conjunto com o sódio, potássio e cloreto mantém a neutralidade elétrica em nível celular.

A dosagem de bicarbonato (ou CO2 total) como parte de um perfil metabólico ou eletrolítico ajuda a diagnosticar um desequilíbrio eletrolítico, acidose ou alcalose resultante de uma doença/estado clínico.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é coletada de uma veia do braço.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Não é necessário preparo para exame.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O exame de bicarbonato (ou CO2 total) quase nunca é pedido isoladamente. Geralmente é solicitado em conjunto com sódio, potássio e cloreto, como parte de um perfil eletrolítico. Este é usado para detectar, avaliar e monitorar desequilíbrios eletrolíticos. Pode ser realizado como parte de um exame de rotina ou para ajudar a avaliar uma doença crônica ou aguda. Pode ser solicitado periodicamente para ajudar a monitorar doenças/estados clínicos como doença renal e hipertensão arterial e para monitorar a efetividade do tratamento de desequilíbrios conhecidos.

    Quando é identificado um desequilíbrio ácido-base, podem ser feitos bicarbonato (como parte do perfil eletrolítico) e gasometria para avaliar a gravidade do desequilíbrio, determinar se é principalmente respiratório (provocado por um desequilíbrio entre a quantidade de oxigênio inalado e o CO2 expirado) ou metabólico (devido ao aumento ou diminuição da quantidade de bicarbonato no sangue) em natura, e monitorar o tratamento até que seja restaurado o equilíbrio ácido-base.

  • Quando o exame é pedido?

    O exame de bicarbonato é solicitado, normalmente, como parte de um perfil eletrolítico quando:

    • O indivíduo realiza triagem sanguínea de rotina.
    • O médico suspeita que o paciente esteja retendo água ou com desidratação, comprometendo o equilíbrio eletrolítico.
    • O médico quer avaliar o equilíbrio ácido-base (pH).
    • O médico deseja monitorar uma doença/estado clínico ou tratamento que possa provocar desequilíbrio eletrolítico.
  • O que significa o resultado do exame?

    Quando os níveis de bicarbonato estão mais elevados ou mais baixos que o normal, significa que o organismo está com problemas para manter o equilíbrio ácido-base ou que o equilíbrio eletrolítico foi perturbado, provavelmente por perda ou retenção de líquidos. Ambos podem ser causados por inúmeras disfunções.

    Algumas das causas para baixos níveis de bicarbonato são:

    Níveis aumentados podem ser devido a:

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Alguns fármacos elevam os níveis de bicarbonato, entre eles: fludrocortisona, barbitúricos, bicarbonatos, hidrocortisona, diuréticos da alça e esteróides.

    Fármacos que podem diminuir os níveis de bicarbonato incluem meticilina, nitrofurantoina, tetraciclina, diuréticos tiazida e triamterene.

  • Se os níveis de bicarbonato estão muito altos ou baixos, quais são os tratamentos?

    Se o bicarbonato está alto ou baixo, o médico irá identificar e tratar a causa subjacente. Por exemplo, bicarbonato alto pode ser causado por enfisema, que é tratado com oxigenoterapia e medicamentos. Níveis altos também podem ser provocados por diarreia ou vômitos intensos e, neste caso, são tratadas as causas que os provocam. Bicarbonato baixo pode ser resultado de cetoacidose diabética, que é tratada, em parte, com substituição de fluidos e eletrólitos e terapia de insulina.

  • Se eu fiz um exame de bicarbonato (CO2 Total), por que o médico quer fazer gasometria?

    A gasometria, na qual o sangue é colhido de uma artéria em vez de veia, pode garantir ao médico uma melhor avaliação do pH (equilíbrio ácido-base). Ela informa se os pulmões estão funcionando corretamente, de forma a manter níveis adequados de oxigênio e de dióxido de carbono.

Páginas relacionadas
Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

Fontes usadas na última revisão deste artigo 
Voorhees, B (Updated May 17, 2007). MedlinePlus Medical Encyclopedia: CO2 test, serum. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003469.htm. Accessed July 2008.

Clarke, W and Dufour D R, Editors (2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry, AACC Press, Washington, DC. Pp 321-322.

Pagana K, Pagana T. Mosby's Manual of Diagnostic and Laboratory Tests. 3rd Edition, St. Louis: Mosby Elsevier; 2006. Pp 157-159.

Fontes usadas em revisões anteriores
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

(1995-2004). Minerals and Electrolytes. The Merck Manual of Medical Information – Second Home Edition [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmhe/sec12/ch155/ch155a.html?qt=electrolytes&alt=sh through http://www.merck.com.

Ben-Joseph, E., Reviewed (2004 July). Dehydration. Familydoctor.org Information for Parents [On-line information]. Available online at http://www.kidshealth.org/PageManager.jsp?dn=familydoctor&lic=44&article_set=21646 through http://www.kidshealth.org.

Webner, D., Updated (2003 August 18). CO2. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003469.htm.

A.D.A.M. editorial, Updated (2003 October 15). Electrolytes. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002350.htm.