Também conhecido como
Transaminase glutâmico-pirúvica sérica
TGP
Nome formal
Alanina-aminotransferase
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 26 de Setembro de 2017.
Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O teste de ALT detecta lesão hepática. Os valores da ALT geralmente são comparados aos de outras enzimas, como fosfatase alcalina (ALP) e aspartato-aminotransferase (AST) para determinar que tipo de doença hepática está presente.

  • Quando o exame é pedido?

    O médico geralmente solicita o teste de ALT (e vários outros) para a avaliação de paciente que se apresente com sintomas de distúrbio hepático. Dentre esses sintomas estão icterícia, urina escura, náusea, vômitos, distensão abdominal, ganho de peso incomum e dor abdominal. A dosagem de ALT também pode ser solicitada isoladamente ou junto com outros testes para:

    • indivíduos com história comprovada ou possível de exposição a vírus de hepatite,
    • indivíduos que consumam grande quantidade de bebidas alcoólicas,
    • indivíduos com antecedentes familiares de doença hepática, ou
    • indivíduos que façam uso de medicamentos que ocasionalmente causem danos ao fígado.

    Nos indivíduos com sintomas leves, como fadiga ou perda de energia, a dosagem de ALT pode ser pedida para comprovar que o paciente não apresenta doença hepática crônica. A ALT é utilizada com frequência para monitoramento do tratamento de pessoas com doença hepática, para verificar se o tratamento está sendo efetivo, podendo ser solicitada isoladamente ou junto com outros testes.

  • O que significa o resultado do exame?

    Níveis muito elevados de ALT (acima de dez vezes o valor limite normal) geralmente são causados por hepatite aguda, frequentemente provocada por infecção viral. Nos casos de hepatite aguda, os níveis de ALT se mantêm altos por cerca de um a dois meses, mas é possível que sejam necessários de três a seis meses para que voltem ao normal.

    Os níveis de ALT geralmente não são tão altos na hepatite crônica, geralmente mantendo-se abaixo de quatro vezes o valor normal. Nesses casos, os níveis de ALT com frequência variam entre valor normal e ligeiramente aumentado e, consequentemente, os médicos normalmente solicitam esse teste para verificar se o padrão é mantido. Em algumas doenças hepáticas, especialmente quando há obstrução de ductos biliares, quando o indivíduo tem cirrose e quando há algum tipo de câncer hepático presente, a ALT pode estar próxima dos níveis normais.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Injeção intramuscular ou exercícios extremos podem aumentar os níveis de ALT.

    Muitos medicamentos podem elevar os níveis de ALT ao produzir lesão hepática em uma porcentagem muito pequena dos pacientes que deles fazem uso. Isso é verdade tanto para medicamentos prescritos quanto para produtos “naturais”. Se o seu médico encontrar níveis aumentados de ALT, será necessário que você relate todos os medicamento e produtos que estiver tomando.

  • O que é hepatite?

    Hepatite significa inflamação do fígado. Há duas formas principais: aguda e crônica. A hepatite aguda caracteristicamente faz com que a pessoa se sinta doente, como se estivesse com gripe, frequentemente com perda de apetite e algumas vezes com diarreia e vômitos. Em muitos casos, a hepatite aguda muda a cor da urina, que se torna marrom, deixa as fezes claras e tinge a pele e os olhos de amarelo. A maioria dos indivíduos afetados termina por se recuperar totalmente. A hepatite crônica geralmente não causa sintomas, ou o paciente se queixa apenas de cansaço ou falta de energia; a maioria não sabe que tem a doença. Em alguns indivíduos a hepatite crônica lesiona gradualmente o fígado e, após muitos anos, produz insuficiência hepática.

  • Quais são os outros exames para avaliação do fígado?

    Dentre os outros exames comumente usados para avaliar a função hepática estão a dosagem de outras enzimas encontradas nas células hepáticas, como aspartato aminotransferase (AST) e fosfatase alcalina (ALP), e a dosagem de bilirrubina (pigmento amarelo removido do organismo pelo fígado).