Nome formal
Frutosamina
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
15 de Janeiro de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para monitorar diabetes e acompanhar seu tratamento, especialmente quando não é possível usar a hemoglobina glicada.

Quando fazer este exame?

Quando o médico quer avaliar a glicemia média nas últimas duas a três semanas.

Amostra:

Amostra de sangue retirada de uma veia ou, algumas vezes, de uma punção em um dedo.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma

O que está sendo pesquisado?

A frutosamina mede a quantidade de proteínas glicadas no plasma. Quando os níveis de glicose se elevam, moléculas de glicose estabelecem uma ligação permanente com proteínas, em um processo chamado glicação.

As proteínas afetadas incluem a albumina (principal proteína plasmática), outras proteínas plasmáticas e a hemoglobina, encontrada no interior das hemácias. Quanto mais alta for a glicemia, maior é a quantidade de proteínas glicadas, medidas como frutosamina ou como hemoglobina glicada. As proteínas glicadas permanecem em circulação durante toda a vida normal da proteína e seus níveis medem a glicemia média durante esse período.

Como as hemácias vivem cerca de 120 dias, a hemoglobina glicada reflete a média da glicemia nos últimos dois a três meses. As proteínas plasmáticas têm uma vida menor, cerca de 14 a 21 dias. Então, a frutosamina reflete a média da glicemia nas últimas duas a três semanas.

Manter a glicemia o mais próximo possível do normal em diabéticos evita muitas complicações e as lesões progressivas associadas à doença. O controle do diabetes é feito medindo a glicemia uma vez ou mais por dia e, ocasionalmente a frutosamina ou a hemoglobina glicada.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é obtida inserindo uma agulha em uma veia ou puncionando um dedo.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária
Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    A frutosamina e a hemoglobina glicada (HbA1c) são usadas para avaliar o controle da glicemia em diabéticos durante um período de tempo, mas a hemoglobina glicada é mais utilzada. Entretanto, a American Diabetes Association aceita os dois exames e declara que a frutosamina pode ser mais interessante que a hemoglobina glicada em algumas situações, como:

    • Alterações rápidas no tratamento do diabetes. A frutosamina permite uma avaliação de ajustes da dieta ou dos medicamentos em duas a três semanas, em vez de dois a três meses.
    • Gravidez de diabéticas. Um bom controle do diabetes é essencial durante a gravidez, e as necessidades da mãe variam com frequência. A frutosamina pode ser medida, além da glicemia, para monitoração e para adequar a dosagem de insulina aos níveis de glicose.
    • Anormalidades das hemácias. A hemoglobina glicada perde precisão quando há redução da vida das hemácias, em pacientes com sangramento ou com anemias hemolíticas. A presença de certas hemoglobinas anormais pode afetar alguns métodos de medida da hemoglobina glicada. Nesses casos, a frutosamina pode ser usada com vantagem.
  • Quando o exame é pedido?

    Embora não seja amplamente utilizada, a frutosamina é pedida sempre que o médico quiser monitorar a glicemia média nas últimas duas ou três semanas. Ela é usada principalmente no início do tratamento ou quando este é modificado, para monitorar os efeitos de alterações da dieta ou da medicação. Ela pode ser pedida também durante a gravidez, em doenças agudas que podem alterar a glicemia ou as necessidades de insulina, e quando a hemoglobina glicada não é confiável.

  • O que significa o resultado do exame?

    Se o nível de frutosamina se apresenta elevado, a glicemia esteve elevada nas últimas duas ou três semanas. A tendência pode ser mais importante que os níveis absolutos. Valores crescentes, ainda que normais, podem indicar que o controle da glicemia não está adequado, seja por consumo excessivo de açúcar, doses muito baixas de insulina ou diminuição da resposta à insulina.

    Níveis normais de frutosamina indicam que o paciente não é diabético ou está bem controlado. Uma tendência decrescente indica que o tratamento está sendo eficaz ou excessivo.

    Os resultados devem ser avaliados no contexto clínico do paciente. Podem ocorrer resultados baixos falsos quando há diminuição dos níveis de proteínas totais ou de albumina. Nesses casos, é possível haver discrepância entre os níveis de glicose e de frutosamina. Pacientes com grandes variações de glicemia, com valores altos e baixos, também podem ter níveis normais de frutosamina e de hemoglobina glicada.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Níveis altos de vitamina C, hiperlipemia, hemólise e hipertireoidismo podem interferir nos resultados da frutosamina.

  • Posso fazer o exame em casa?

    Não. Embora tenha sido desenvolvido um exame para uso doméstico, seu uso foi interrompido por causa de resultados altos falsos.

  • Preciso ficar em jejum antes de colher sangue para o exame?

    Não. Como a frutosamina mede a glicemia nas últimas duas a três semanas, os resultados não são afetados pela alimentação durante o dia. A colheita pode ser feita a qualquer hora.

  • Pessoas com história familiar de diabetes devem medir a frutosamina?

    Não. Esse exame não é indicado para triagem, mesmo quando há uma história familiar. Entretanto, pode ser pedido se a glicemia em jejum estiver alta.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

S1
Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 503-505.

S2
Clarke, W. and Dufour, D. R., Editors (2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry, AACC Press, Washington, DC. Pp 296.

S3
Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. Pp 418.

S4
(2005 June, Updated). Glucose Meters & Diabetes Management. FDA Diabetes Information [On-line information]. Available online at http://www.fda.gov. Accessed on 1/30/08.

S5
Kendall, D. (2005 October 28). Postprandial Blood Glucose in the Management of Type 2 Diabetes: The Emerging Role of Incretin Mimetics. Medscape Diabetes & Endocrinology [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com. Accessed on 1/30/08.

S6
Smiley, D. et. al. (2008 January 23). Therapy Insight: Metabolic and Endocrine Disorders in Sickle-cell Disease. Medscape CME [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com. Accessed on 1/30/08.

S7
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

S8
Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

S9
ADA (2002). Tests of Glycemia in Diabetes. DiabetesCare 25:S97-S99 [On-line journal]. Journal available online at http://care.diabetesjournals.org.

S10
Ko, GT et. Al (1998). Combined use of a fasting plasma glucose concentration and HbA1c or fructosamine predicts the likelihood of having diabetes in high-risk subjects. DiabetesCare [Abstract]. Journal available online at http://care.diabetesjournals.org.

S11
Edelman, S. et. Al. (2001 Nov-Dec). Home testing of fructosamine improves glycemic control in patients with diabetes. PubMed from Endocr Pract 7(6): 454-8 [Abstract]. Available online at http://www.ncbi.nlm.nih.gov.

S12
Mik, C. (2002 Fall). Fructosamine vs HbA1c: Which Test is Right for Your Patients? DiabetesSource [On-line newsletter]. PDF available for download at http://www.paddocklabs.com.

S13
(2003 Feb 20, Modified). National Coverage Determinations (NCDs) Glycated Hemoglobin/Glycated Protein. CMS [On-line information]. Available online at http://www.cms.hhs.gov.

S14
Fructosamine. ARUP Guide to Clinical Testing [On-line information]. Available online at http://www.aruplab.com.

S15
(2003). Home Blood Sugar Monitoring, Home Fructosamine Tests and Hemoglobin A1c Testing. Joslin Diabetes Center [On-line information]. Available online at http://www.joslin.harvard.edu.

S16
Glycosylated Serum Proteins. FDA, Glucose Meters & Diabetes Management [On-line information]. Available online at http://www.fda.gov.

S17
Armbruster, D. (1987). Fructosamine: structure, analysis, and clinical usefulness [1 paragraph]. Clinical Chemistry Vol 33, 2153-2163 [Abstract]. Available online at http://www.clinchem.org.

S18
(2000). Newly Diagnosed. Children’s Diabetes Foundation of the North Bay [On-line information]. Available online at http://www.cdfnb.org.

S19
Diabetes Facts. Central Ohio Diabetes Association [On-line information]. Available online at http://diabetesohio.org.

S20
Juretic, D. et.al. (2002). 16. Pre-Analytical, Analytical And Post-Analytical Factors Influencing Specific Tests For Diagnosis And Monitoring Of Dm-National network in quality assessment. eJIFCC vol 13 no5 [On-line journal]. Available online at http://www.ifcc.org/ejifcc.