Também conhecido como
T4Total
T4 Livre
Nome formal
Tiroxina
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
24 de Abril de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para ajudar a avaliar a função da glândula tireoide; para ajudar a diagnosticar hipotireoidismo ou hipertireoidismo; para triagem de recém-nascidos para hipotireoidismo.

Quando fazer este exame?

Geralmente solicitado em seguida a um resultado anormal de teste TSH ou quando uma pessoa apresenta sintomas de hipertireoidismo ou hipotireoidismo. É comumente realizado como teste de triagem em recém-nascidos (“Teste do Pezinho”).

Amostra:

Uma amostra de sangue retirada de uma veia do braço ou puncionando-se o calcanhar ou a veia de um recém-nascido.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma preparação é necessária. Alguns medicamentos podem interferir com o teste T4. Portanto informe ao médico e ao laboratório sobre qualquer remédio que esteja tomando.

O que está sendo pesquisado?

Esse teste mede a quantidade de tiroxina ou T4 no sangue. O T4 é um dos dois principais hormônios produzidos pela glândula tireoide (o outro é chamado triiodotironina ou T3). A tireoide é uma glândula pequena, em formato de borboleta, localizada logo abaixo do pomo de Adão, no pescoço. Ela desempenha um papel muito importante no controle do metabolismo : a taxa de utilização de energia no corpo.

O corpo possui um sistema de feedback (realimentação) que regula o aumento e diminuição da produção de hormônio tireoidiano. Quando o nível do T4 na corrente sanguínea diminui, o hipotálamo libera o Hormônio Liberador de Tireotropina, que estimula a glândula hipófise a liberar o Hormônio Estimulador da Tireoide (TSH), que, por sua vez, estimula a glândula tireoide a produzir ou liberar mais T4. Com o aumento das concentrações de T4 no sangue, a liberação de TSH é inibida.

O T4 corresponde a cerca de 90% dos hormônios tireoidianos. Quando o corpo necessita de hormônio tireoidiano, a glândula tireoide libera na circulação o T4 armazenado. No sangue, o T4 pode estar livre (não ligado) ou ligado à proteína (ligado principalmente à Globulina Ligadora de Tiroxina). A concentração do T4 livre é de apenas cerca de 0,1% do T4 total. O T4 é convertido em T3 no fígado e em outros tecidos. O T3, como o T4, é predominantemente ligado à proteína, mas são as formas livres de T3 e T4 que são biologicamente ativas. O T3 livre é de quatro a cinco vezes mais ativo que o T4 livre na circulação.

Se a glândula tireoide não produz T4 suficiente, devido a uma disfunção tireoidiana ou o TSH é insuficiente, a pessoa apresenta sintomas de hipotireoidismo, como ganho de peso, pele seca, intolerância ao frio, irregularidade menstrual e fadiga. Se a glândula tireoide produz muito T4, as funções do corpo aumentam e causam sintomas associados ao hipertireoidismo, como aumento da frequência cardíaca, ansiedade, perda de peso, dificuldade para dormir, tremores nas mãos e inchaço em volta das órbitas dos olhos, que também podem ficar secos e irritados.

As causas mais comuns de disfunção tireoidiana são relacionadas à autoimunidade. A doença de Graves causa hipertireoidismo e a tireoidite de Hashimoto provoca hipotireoidismo. Tanto o hipertireoidismo quanto o hipotireoidismo podem também serem causados por tireoidite, câncer de tireoide e um excesso ou deficiência de produção de TSH. Os efeitos dessas condições na produção de hormônio tireoidiano podem ser detectados e monitorados medindo-se o T4 Total (que inclui as formas ligada e livre) ou o T4 Livre (forma não ligada).

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é obtida inserindo-se uma agulha em uma veia do braço ou puncionando-se o calcanhar ou a veia de um bebê.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Não é necessária nenhuma preparação. Alguns medicamentos podem interferir no resultado desse teste. Portanto, informe seu médico sobre qualquer remédio que esteja tomando.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O T4 total e o T4 livre são dois testes distintos que podem ajudar o médico a avaliar a função da tireoide. O teste T4 Total tem sido utilizado há vários anos para ajudar a diagnosticar hipertireoidismo e hipotireroidismo. Trata-se de um exame útil, mas que pode ser afetado pela quantidade de proteína disponível no sangue para se ligar ao hormônio. O teste T4 Livre é mais recente e não é afetado pelos níveis de proteína. Como o T4 Livre é a forma ativa de Tiroxina, o teste T4 Livre é considerado por muitos médicos como um reflexo mais preciso da função do hormônio tireoidiano e, na maioria dos casos, seu uso substituiu o exame de T4 Total. Qualquer que seja o teste de tiroxina solicitado, ele geralmente é pedido em conjunto ou após um teste de TSH. Isso ajuda o médico a determinar se o sistema de feedback (realimentação) do hormônio tireoidiano está funcionando como deveria. Os resultados ajudam a distinguir diferentes causas de hipertireoidismo e hipotireoidismo. Algumas vezes, um teste de T3 também será solicitado para fornecer informações diagnósticas adicionais ao médico.

    Exames para T4 e para TSH podem ser pedidos para ajudar a avaliar uma pessoa com bócio e para auxiliar no diagnóstico de infertilidade feminina. Se o médico suspeita de uma condição na tireoide relacionada à autoimunidade, podem ser solicitados anticorpos antitireoidianos em conjunto com o T4. Em pessoas com uma disfunção tireoidiana conhecida, podem ser realizados exames para T4 ou TSH para monitorar a função tireoidiana.

    No Brasil, os recém-nascidos são normalmente triados para níveis de T4, assim como concentrações de TSH para investigar hipotireoidismo congênito, que pode provocar retardamento mental se não tratado (“Teste de Pezinho”).

  • Quando o exame é pedido?

    Um exame de T4 total e T4 livre é solicitado principalmente em resposta a um resultado de um teste TSH anormal. Algumas vezes, o T4 será pedido junto com o TSH para fornecer ao médico uma avaliação mais completa da adequação do sistema de feedback (realimentação) do hormônio tireoidiano. Esses testes são pedidos geralmente quando o paciente apresenta sintomas de hipertireoidismo ou hipotireoidismo.

    Sinais e sintomas de hipertireoidismo podem incluir:

    • Aumento da frequência cardíaca
    • Ansiedade
    • Perda de peso
    • Dificuldades para dormir
    • Tremores nas mãos
    • Fraqueza
    • Diarreia (algumas vezes)
    • Sensibilidade à luz, distúrbios visuais
    • Os olhos podem ser afetados: inchaço em volta das órbitas, secura, irritação e, em alguns casos, protrusão (aumento de tamanho).

    Sintomas de hipotireoidismo podem incluir:

    • Ganho de peso
    • Pele seca
    • Constipação
    • Intolerância ao frio
    • Inchaço
    • Perda de cabelo
    • Fadiga
    • Irregularidade menstrual em mulheres.

    O hipotireoidismo grave não tratado, chamado de mixedema, pode levar à insuficiência cardíaca, convulsões e coma. Em crianças, pode prejudicar o crescimento e retardar o desenvolvimento sexual.

    Algumas vezes, os hormônios tireoidianos são pedidos como testes de triagem durante um exame de sangue de rotina, mas as opiniões de especialistas variam sobre quem pode se beneficiar com a triagem e em qual idade se deve começar. Em pessoas com distúrbios tireoidianos conhecidos, o TSH e, algumas vezes, o T4 são solicitados periodicamente para monitorar a eficácia do tratamento.

    Em mulheres grávidas com distúrbios tireoidianos, o médico provavelmente deve pedir os exames tireoidianos no início e no final da gravidez e por algum tempo após o parto para monitorar a mãe e o bebê.

    No Brasil, a triagem de hormônio tireoidiano é comumente realizada em recém-nascidos, como parte de programas de triagem neonatal (‘Teste do Pezinho”).

  • O que significa o resultado do exame?

    Em geral, resultados elevados de T4 Livre ou T4 Total podem indicar uma glândula tireoide hiperativa (hipertireoidismo), e resultados baixos de T4 Livre ou Total indicam uma hipoatividade da glândula tireoide (hipotireoidismo). Os resultados dos testes por si só não são diagnósticos, mas levarão o médico a realizar exames adicionais para investigar a causa do excesso ou deficiência. Ambos os resultados de T4 diminuídos e aumentados estão associados a várias doenças tireoidianas crônicas e temporárias. Resultados baixos de T4 em conjunto com um nível baixo de TSH ou resultados de T4 elevados em conjunto com um TSH elevado podem indicar um problema na glândula hipófise.

    A tabela abaixo resume os resultados dos testes e seus possíveis significados:

    TSH T4 T3 InterpRetaÇÃO
    Alto Normal Normal Hipotireoidismo leve (subclínico)
    Alto Baixo Baixo ou normal Hipotireoidismo
    Baixo Normal Normal Hipertireoidismo leve (subclínico)
    Baixo Alto ou normal Alto ou normal Hipertirereoidismo
    Baixo Baixo ou normal Baixo ou normal Doença não tireoidiana; hipotireoidismo pituitário raro (secundário)
  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Muitos medicamentos - incluindo o estrogênio, alguns tipos de pílulas anticoncepcionais e grandes doses de aspirina - podem afetar os resultados do teste T4 Total. Seus usos devem ser discutidos com o médico antes de realizar o exame. Em geral, os níveis de T4 livre não são afetados por esses medicamentos.

  • Como a gravidez pode afetar os níveis de hormônio tireoidiano?

    A gravidez pode aumentar os níveis de T4 Total, embora isso não signifique que exista uma doença da tireoide. Para mais informações, consulte o site da Fundação Americana de Tireoide, na página Thyroid Foundation of America: Thyroid Problems During and After Pregnancy - Are You At Risk?

  • O que é ITF?

    ITF significa o Índice de Tiroxina Livre e, algumas vezes, também é referido como T7. É um valor calculado determinado a partir do Teste de Captação de T3 e do teste T4 Total, e fornece uma estimativa do nível de T4 Livre no sangue. Ele é raramente utilizado atualmente porque há outros métodos disponíveis para medir T3 e T4 livre diretamente.

  • Há alguma coisa que eu possa fazer para aumentar ou diminuir os meus níveis de T4?

    Em geral, o T4 não responde a mudanças no estilo de vida. O que é importante é a glândula tireoide produzir quantidades adequadas de T4 e que o sistema de feedback (realimentação) do corpo responda adequadamente. Em pessoas que não produzem T4 suficiente pode ser administrada uma reposição de medicamentosa de hormônio tireoidiano.

Páginas relacionadas
Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.                                        

 

S1
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

S2
Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

S3
U.S. Preventive Services Task Force (2004 May 15). Screening for Thyroid Disease: Recommendation Statement [22 paragraphs]. American Family Physician [On-line journal]. Available FTP: http://www.aafp.org/afp/20040515/us.html

S4
MedlinePlus Medical Encyclopedia. T4 (Updated 10/24/07). [On-line information]. Available FTP: http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003517.htm

S5
(© 2005). Thyroxine, Free (Free T4) [3 paragraphs]. ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available FTP: http://www.aruplab.com/guides/clt/tests/clt_245b.jsp#1149312

S6
(© 2005). Thyroxine [1 paragraph]. ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line information]. Available FTP: http://www.aruplab.com/guides/clt/tests/clt_243b.jsp#1149270

S7
Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. Pp. 1050-1053.

S8
Amarillo Medical Specialists: How to interpret your blood test results. Available FTP: http://www.amarillomed.com/howto.htm