Também conhecido como
[Muitas vezes referida pelo nome da marca (veja MedlinePlus Drug Information)]
Nome formal
Teofilina; Cafeína
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
15 de Junho de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para determinar a concentração dessas drogas no sangue, estabelecer uma dose apropriada e manter o nível terapêutico.

Quando fazer este exame?

No início do tratamento e periodicamente, para monitorar a concentração da droga. Quando indicado, para detectar concentrações baixas ou altas (potencialmente tóxicas).

Amostra:

Uma amostra de sangue é coletada de uma veia do braço ou de uma punção no calcanhar (quando bebê).

É necessária alguma preparação?

Nenhum preparo é necessário.

O que está sendo pesquisado?

A teofilina e a cafeína são metilxantinas – fármacos que facilitam e estimulam a respiração. Estes exames medem a quantidade de teofilina e cafeína no sangue para ajudar a estabilizar uma dose apropriada e manter o nível terapêutico.

A teofilina é uma das muitas medicações que podem ser tomadas por crianças e adultos que apresentam asma e por adultos com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). É um broncodilatador com uma janela terapêutica estreita – pouca teoflilina é ineficaz, mas em excesso pode provocar intoxicação. A intoxicação crônica por teofilina está associada ao aumento do risco de convulsões. Tanto a intoxicação aguda quanto a crônica por teofilina podem ser fatais.

A teofilina também pode ser prescrita para tratar apneia em recém-nascidos prematuros, mas o citrato de cafeína é a medicação de escolha. A apneia compromete a quantidade de oxigênio disponível para o organismo. É uma doença/estado clínico comum e grave em recém-nascidos prematuros e precisa ser prontamente tratado e acompanhado de perto. Embora ambas as medicações possam reduzir os episódios de apneia, a cafeína tem menores efeitos adversos e, dessa forma, há um menor risco de intoxicação. Em doses muito elevadas são observados sintomas similares aos encontrados na intoxicação por teofilina.

É um desafio estabelecer e manter doses terapêuticas. O nível de teofilina e o de cafeína podem necessitar de monitorização, porque o limite de concentração no qual a dose é efetiva, mas não tóxica, é estreito e, em alguns casos, a dose dada nem sempre corresponde às concentrações sanguíneas. A proporção em que os fármacos são metabolizados varia entre cada indivíduo e será menor nas pessoas muito jovens e nos idosos. Os níveis de fármaco também são afetados por doenças/estados clínicos subliminares, como doença hepática, hipotiroidismo e por infecção ou doenças agudas. Muitos medicamentos interagem e interferem com o metabolismo da teofilina. Eles podem aumentar ou diminuir a taxa do metabolismo.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é coletada de uma veia do braço. Em bebês, o sangue pode ser coletado por uma punção no calcanhar.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Não é necessário preparo para o exame.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • How is it used?

    O exame de teofilina é usado para monitorar a quantidade de teofilina no sangue. Geralmente é solicitado em nível mínimo – antes da próxima tomada, quando a concentração é prevista ser o menor nível possível. Também podem ser solicitados exames aleatórios se o médico suspeitar que o indivíduo esteja vivenciando intoxicação por teofilina. Podem ser pedidas amostras em série para rastrear as concentrações de teofilina no paciente que apresenta níveis elevados de teofilina, até que a dose terapêutica seja alcançada.

    Os níveis sanguíneos de cafeína não são usados tão rotineiramente quanto os exames de teofilina para monitorar a terapia. Normalmente, os recém-nascidos que receberam cafeína são clinicamente monitorados para episódios de apneia e os sinais de intoxicação e efeitos fisiológicos do fármaco são vigiados de perto. A maioria dos pacientes responde a doses padronizadas da medicação. Os exames são realizados principalmente se o bebê não estiver respondendo ao tratamento como esperado, ou se apresentar sinais de intoxicação. Uma vez que a dose diária e a meia vida estendida no recém-nascido prematuro, normalmente, resultam em níveis estáveis do medicamento, a amostra coletada é geralmente aleatória e não no nível mínimo.

  • Quando o exame é pedido?

    Quando o paciente inicia o tratamento com teofilina, o exame pode ser pedido várias vezes enquanto for necessário ajustar a dose, até que sejam alcançados os níveis terapêuticos. O exame pode ser solicitado sempre que o indivíduo apresentar sintomas que o médico suspeitar ser resultado de intoxicação por teofilina, e sempre que não estiver respondendo como esperado à terapia. O médico pode pedir múltiplos exames de teofilina quando o indivíduo estiver em tratamento de intoxicação por teofilina. O exame também pode ser feito quando o paciente que estiver tomando teofilina apresentar significativas alterações no estado de saúde e/ou quando começa e interrompe o uso do medicamento que é conhecido por afetar o metabolismo da teofilina.

    Sintomas associados à intoxicação aguda por teofilina incluem:

    • Diminuição da pressão arterial
    • Frequência cardíaca elevada
    • Inquietação
    • Tremores
    • Náuseas
    • Dor abdominal
    • Confusão
    • Perda de apetite (anorexia)

    O exame de cafeína pode ser solicitado sempre que um recém-nascido prematuro não estiver respondendo ao tratamento como esperado e/ou sempre que apresentar sintomas que o médico suspeita estarem relacionados a altos níveis de cafeína. Os sintomas associados aos altos níveis de cafeína incluem:

    • Intolerância alimentar
    • Nervosismo
    • Irritabilidade
    • Tremores
    • Frequência cardíaca elevada
    • Convulsões
  • O que significa o resultado do exame?

    A concentração considerada terapêutica para teofilina, quando usada como broncodilatador, normalmente é de 10 a 20 mcg/mL (44 a 111 micromol/L). Níveis maiores que 20 mcg/mL (111 micromol/L) são considerados tóxicos. Alguns indivíduos podem apresentar efeitos colaterais fortes em concentrações menores que 20 mcg/mL (111 micromol/L). Quando a teofilina é usada para tratar apneia em recém-nascidos prematuros, o limite terapêutico é de 6 a 13 mcg/mL (33 a 72 micromol/L).

    A concentração terapêutica de cafeína para o tratamento de apneia em prematuros é de 8 a 14 mcg/mL (41 a 72 micromol/L). Concentrações maiores que 20 mcg/mL (103 micromol/L) são consideradas tóxicas.

    Baixos níveis de teofilina e cafeína podem indicar que o medicamento não alcançou o nível terapêutico para o paciente e a quantidade do medicamento não é suficiente para produzir algum efeito.

    Os níveis sanguíneos no limite terapêutico significam que a maioria dos indivíduos terá alívio dos sintomas sem apresentar efeitos colaterais significativos. Efeitos adversos e risco de convulsões aumentam em concentrações mais elevadas desses fármacos.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    A teofilina pode afetar e ser afetada por uma grande variedade de fármacos e compostos. Quando o médico prescreve teofilina, é importante que o paciente relate todos os medicamentos prescritos e sem prescrição que toma, incluindo contraceptivos orais e qualquer suplemento de ervas, como equináceas, camomila e ginkgo. O médico também vai deve perguntar sobre a quantidade de cafeína e álcool que o indivíduo está consumindo e se ele fuma.

    O uso da teofilina como broncodilatador tem diminuído à medida que se aumentou a disponibilidade de outros tratamentos para asma, mais efetivos e menos tóxicos. Ela ainda é usada, mas normalmente não é o tratamento de primeira escolha.

    Em bebês, uma quantidade significativa da dose de teofilina é metabolizada para cafeína. Isto ocorre em grau muito menor em crianças e adultos. Os níveis de cafeína devem ser determinados nos casos em que a concentração de teofilina está dentro dos limites terapêuticos, mas o bebê apresentar sinais de intoxicação, A teofilina é também um dos metabólitos da cafeína.

  • Devo dizer ao médico que eu tomo teofilina?

    Sim, porque é um dado importante do seu histórico médico e terá efeito sobre outros planos de tratamento.

  • Por quanto tempo o recém-nascido prematuro deve tomar cafeína?

    Na maioria dos casos, a cafeína é um tratamento de curto prazo, administrada por algumas semanas até que o bebê amadureça e deixe de ter episódios de apneia.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. Pp 1280, 1490-1491.

Ram, F. (2006 March 8). Use of Theophylline in Chronic Obstructive Pulmonary Disease: Examining the Evidence. Medscape From Current Opinion in Pulmonary Medicine [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/524508 through http://www.medscape.com. Accessed on 9/14/08.

Kirkland, L. and Horn, A. (2008 May 29). Toxicity, Theophylline. eMedicine [On-line information]. Available online at http://www.emedicine.com/med/TOPIC2261.HTM through http://www.emedicine.com. Accessed on 9/14/08.

(© 2008). What is Asthma? American Lung Association [On-line information]. Available online at http://www.lungusa.org/site/c.dvLUK9O0E/b.4061173/apps/s/content.asp?ct=5314727 through http://www.lungusa.org. Accessed on 9/14/08.

(2007 December). Asthma Medications Chart. American Lung Association [On-line information]. Available online at http://www.lungusa.org/site/pp.asp?c=dvLUK9O0E&b=263990 through http://www.lungusa.org. Accessed on 9/14/08.

Buck, M. (2008 June). Caffeine Citrate for the Treatment of Apnea of Prematurity. Pediatric Pharmacotherapy v14 (6) [On-line information]. Available online at http://www.healthsystem.virginia.edu/internet/pediatrics/pharma-news/ through http://www.healthsystem.virginia.edu. Accessed on 9/14/08.

Natarajan, G. et. al. (2007 May 1). Therapeutic Drug Monitoring for Caffeine in Preterm Neonates: An Unnecessary Exercise? Pediatrics Vol. 119 No. 5 May 2007, Pp. 936-940. [On-line information]. Available online at http://pediatrics.aappublications.org/cgi/content/abstract/119/5/936 through http://pediatrics.aappublications.org. Accessed on 9/14/08.

(2007 August 1, Reviewed). Theophylline. MedlinePlus Drug Information [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/druginfo/medmaster/a681006.html" target="_blank">http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/druginfo/medmaster/a681006.html. Accessed on 9/14/08.

Perez, E. (2008 January 23). Aminophylline overdose. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002572.htm. Accessed on 9/14/08.

(© 2007). American Academy of Allergy, Asthma and Immunology. Tips to Remember: Asthma and allergy medications [On-line information]. Available online at http://www.aaaai.org/patients/publicedmat/tips/asthmaallergymedications.stm through http://www.aaaai.org. Accessed on 9/14/08.

Pesce, A. et. al. (1998). Standards of laboratory practice: theophylline and caffeine monitoring. Clinical Chemistry 44:5 1124–1128 [On-line information]. Available online at http://www.clinchem.org/cgi/content/full/44/5/1124 through http://www.clinchem.org.

Klein, J. (2008 June 26, Modified). Management of Neonatal Apnea. Iowa Neonatology Handbook: Pulmonary [On-line information]. Available online at http://www.uihealthcare.com/depts/med/pediatrics/iowaneonatologyhandbook/pulmonary/managementapnea.html through http://www.uihealthcare.com. Accessed on 9/21/08.

Baselt, R.C., (2002). Disposition of Toxic Drugs and Chemicals in Man, Sixth Edition. Biomedical Publications, Foster City, CA. Caffeine, Pp. 149 – 152; Theophylline, Pp. 1013 – 1017.

Hammett-Stabler, C.A., and A. Dasgupta (2007). Therapeutic Drug Monitoring Data: A Concise Guide, Third Edition. AACC Press, Washington, D.C., Pp. 222 – 230.

Tietz Textbook of Clinical Chemistry and Molecular Diagnostics. Burtis CA, Ashwood ER, Bruns DE, eds. St. Louis: Elsevier Saunders; 2006. Appendix, Pp. 2304 and 2314.