Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
20 de Setembro de 2017.

O que é?

A intoxicação pelo chumbo é um problema evitável que resulta da exposição a esse metal. Indicada por níveis sanguíneos altos de chumbo, pode causar danos permanentes à saúde, especialmente em crianças. É um problema mundial, que afeta mais os países onde não são proibidos encanamentos, tintas e aditivos da gasolina que contêm chumbo. Nos EUA, cerca de 7% das crianças têm níveis sanguíneos de chumbo acima de 10 µg/dL. Em países menos desenvolvidos, a proporção pode ser maior que 30%.

O chumbo é um metal resistente à corrosão, presente em pequenas quantidades no ambiente. Antes de 1978, era um componente importante de tintas e da gasolina, usado em encanamentos de água, em soldas de latas de alimentos e em pesticidas para jardins e plantações. Embora proibido em muitos países, o chumbo ainda é utilizado em indústrias e em muitas atividades.

Pequenas partículas de chumbo entram no corpo principalmente por inalação ou ingestão de poeira contaminada. Dos pulmões e do tubo digestivo, ele passa para o sangue e é conduzido para os órgãos em todos o corpo, acumulando-se mais nos ossos e nos dentes, de onde é retirado devagar para ser excretado na urina e nas fezes. Passa da mãe para o feto durante a gravidez e a amamentação.

O envenenamento pode afetar quase todas as partes do corpo, mas os efeitos mais intensos são sobre o sistema nervoso central. Em crianças, pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo e gerar problemas de aprendizado e de comportamento. O envenenamento agudo causa encefalopatia, dor abdominal intensa, vômitos, diarreia e, em casos graves, convulsões, coma e morte. A exposição crônica provoca fraqueza, dor abdominal, anemia, náuseas, perda de peso, fadiga, cefaleia (dor de cabeça) e perda de funções cognitivas. A exposição crônica de baixo nível pode ser assintomática até ocorrerem sinais de disfunção renal.

Os níveis sanguíneos máximos recomendados em crianças são de 10 µg/dL. A gravidade do envenenamento depende da intensidade e da duração da exposição, da saúde e do estado nutricional da pessoa, e da idade. É mais vulnerável quem apresenta carência de ferro ou está desnutrido, porque absorve o chumbo com maior facilidade. Crianças com menos de seis anos de idade têm um risco maior porque colocam objetos na boca e absorvem o chumbo com facilidade, ingerem ou aspiram esse material em poeira, tinta descascada, objetos, alimentos e água contaminados.

Casas antigas, principalmente as construídas antes de 1950, provavelmente têm pinturas com chumbo e objetos contaminados. O solo em torno dessas construções também pode estar contaminado.

A exposição de adultos ocorre em geral durante atividades ocupacionais ou recreativas. No Brasil, a Norma Regulamentadora número 7 (NR-7) determina a concentração máxima permitida de chumbo em trabalhadores.

Ambientes de trabalho em que exposição ao chumbo é possível:

  • Fundição de chumbo
  • Construção
  • Fundição de aço
  • Construção de pontes
  • Remodelação e acabamento
  • Limpeza de áreas de tiro
  • Reciclagem de metais
  • Mecânica de automóveis
  • Soldagem

Atividades em que é possível haver exposição ao chumbo:

  • Preparo de balas de armas de fogo e pesos de pesca
  • Reforma de prédios construídos antes de 1978
  • Tiro ao alvo
  • Soldagem com chumbo
  • Conserto de automóveis
  • Trabalhos com vidro pintado
  • Trabalhos com cerâmica vitrificada
  • Pintura artística

Remédios caseiros, alimentos, suplementos nutricionais, cosméticos, jóias, brinquedos e alimentos enlatados fabricados em países onde não há um controle estrito dos teores de chumbo podem conter esse metal em excesso. Pessoas provenientes desses países também podem estar contaminadas.

Exames para envenenamento pelo chumbo

A dosagem de chumbo no sangue é usada para pesquisar exposição e para monitorar o tratamento. O sague em geral é colhido de uma veia do braço. Pode ser precedida de um teste de triagem, que fornece um resultado rápido usando uma gota de sangue colhida de uma picada em um dedo. Se o resultado for anormal, é feita a dosagem no sangue venoso.

A dosagem de zinco-protoporfirina nas hemácias está aumentada na carência de ferro e no envenenamento pelo chumbo. Representa uma média da exposição em um período de tempo, demora a se elevar após uma exposição aguda e diminui devagar se a exposição for eliminada. É pouco usada porque é considerada um exame pouco sensível, e mantém-se normal até a concentração de chumbo no sangue alcançar 25 µg/dL ou mais.

Quando os níveis no sangue estão elevados (mais de 20µg/dL em crianças), o médico pode pedir exames como hemoglobina ou hematócrito para verificar se a criança está anêmica, ou exames do ferro para detectar deficiência de ferro.

Tratamento

O melhor modo de lidar com o chumbo é evitar a exposição. Nos países em que existe um controle de seu uso, o número de pessoas com níveis aumentados no sangue diminuiu muito nos últimos anos, depois de sua eliminação em tintas, na gasolina, em encanamentos e em outros produtos.

A triagem de crianças e de adultos sujeitos a exposição ocupacional identifica pessoas que precisam ser tratadas. O tratamento mais comum é identificar a fonte da exposição e eliminá-la. Crianças com níveis no sangue acima de 25 µg/dL são candidatas a tratamento com quelantes, dependendo dos sintomas. A quelação em geral é feita com ácido 2,3-dimercapto-succínico oral. Outros quelantes são a d-penicilamina (oral), o EDTA e o dimercaprol (injetáveis).

Para crianças com níveis entre 45 µg/dL e 70 µg/dL, o tratamento quelante é feito em um hospital. Níveis de chumbo acima de 70 µg/dL são considerados uma emergência clínica, e o tratamento envolve a administração intravenosa de EDTA, que é perigoso porque o chumbo ligado ao EDTA é tóxico para os rins.

Adultos toleram níveis sanguíneos mais altos antes de apresentarem sintomas. Quando alcançam 45 µg/dL causados por exposição ocupacional, o trabalhador deve ser transferido para outra atividade. Se diversos trabalhadores forem contaminados, o local de trabalho deve ser modificado.

Páginas relacionadas

Neste site

Exames: chumbo, zinco-protoporfirina, metais pesados

Triagens: Bebês: envenenamento por chumbo, Crianças: envenenamento por chumbo

Em outros sites da internet

National Institute for Occupational Safety & Health (NIOSH)
NIOSH: Lead Page
National Center for Environmental Health, “Screening Young Children for Lead Poisoning,” 1997
Lead Exposure in Adults—A Guide for Health Care Providers New York State Department of Health
U.S. Department of Labor, Occupational Safety & Health Administration Safety and Health Topics: Lead
Minnesota Department of Health: Lead Poisoning Prevention
CDC: Adult Blood Lead Epidemiology and Surveillance (ABLES)
California Department of Health Services, Lead in the Workplace: Resources for Health Professionals
American Academy of Pediatrics, Lead Exposure in Children: Prevention, Detection, and Management
NR-7

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

Fontes usadas na revisão atual

Clarke, W. and Dufour, D. R., Editors (© 2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry: AACC Press, Washington, DC. Pp 474.

Wu, A. (© 2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, 4th Edition: Saunders Elsevier, St. Louis, MO. Pp 658-659.

(Updated 2008 May 30). Lead. U.S. Dept of Labor OSHA [On-line information]. Available online at http://www.osha.gov/SLTC/lead/index.html through http://www.osha.gov. Accessed June 2009.

(Updated 2009 February 01). Lead. ATSDR [On-line information]. Available online at http://www.atsdr.cdc.gov/substances/toxsubstance.asp?toxid=22 through http://www.atsdr.cdc.gov. Accessed June 2009.

(Updated 2007 October 05) ToxFAQs™ for Lead. ATSDR [On-line information]. Available online at http://www.atsdr.cdc.gov/tfacts13.html through http://www.atsdr.cdc.gov. Accessed June 2009.

S6 (2009 May 19). Lead in Paint, Dust, and Soil. U.S. Environmental Protection Agency [On-line information]. Available online at http://www.epa.gov/opptintr/lead/index.html through http://www.epa.gov. Accessed June 2009.

Alexander, D. (Updated 2007 May 25). Lead levels – blood [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003360.htm. Accessed June 2009.

(2007 November 2). Interpreting and Managing Blood Lead Levels <10 µg/dL in Children and Reducing Childhood Exposures to Lead. CDC MMWR 56(RR08);1-14;16 [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/rr5608a1.htm through http://www.cdc.gov. Accessed June 2009.

(Revised 2007 August 20). Case Studies in Environmental Medicine (CSEM), Lead Toxicity, What Tests Can Assist with Diagnosis of Lead Toxicity? ATSDR [On-line information]. Available online at http://www.atsdr.cdc.gov/csem/lead/pbtests_diagnosis2.html through http://www.atsdr.cdc.gov. Accessed June 2009.

(Updated 2008 September) Lead Poisoning. ARUP Consult [On-line information]. Available online at http://www.arupconsult.com/Topics/ToxinsTraceMetals/LeadPoisoning.html through http://www.arupconsult.com. Accessed June 2009.

Fontes usadas em revisões anteriores

Phone interview with Ray Meister, Occupational Health Physician, State of California, Department of Health Services.

Phone interview with Michael Ottlinger, Senior Toxicologist, Centers for Disease Control and Prevention, Cincinnati, OH.

California Department of Health Services, Occupational Health Branch. "How to Prevent Lead Poisoning on Your Job." 2000. Pp. 5-8, 10, 38-40.

National Center for Environmental Health. "Screening Young Children for Lead Poisoning." 1997. Available online at http://www.cdc.gov/nceh/lead/guide/97.htm through http://www.cdc.gov.

New York State Department of Health. "Lead Exposure in Adults—A Guide for Health Care Providers." Available online at http://www.health.state.ny.us/nysdoh/lead/hlthcare.htm through http://www.health.state.ny.us.

(2005 October 1). Lead Exposure in Children: Prevention, Detection, and Management. American Academy of Pediatrics, PEDIATRICS Vol. 116 No. 4 October 2005, Pp. 1036-1046.

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

(2005 June 23, Reviewed) Lead Health Effects. U.S. Department of Labor, Occupational Safety & Health Administration [On-line information]. Available online at http://www.osha.gov/SLTC/lead/recognition.html through http://www.osha.gov.

(2005 July, Updated). Lead Poisoning in Children. Familydoctor.org [On-line information]. Available online at http://familydoctor.org/617.xml through http://familydoctor.org.

(2005 September, Revised). Management Guidelines for Blood Lead Levels in Children and Adults. California Department of Health Services [On-line information]. PDF available for download at http://www.dhs.ca.gov/ohb/OLPPP/mgmtgdln.pdf through http://www.dhs.ca.gov.

Hipkins, K. et. al. (2004 November/December). Family Lead Poisoning Associated with Occupational Exposure. Clin Pediatr 2004;43:845-849. PDF available for download at http://www.dhs.ca.gov/ohb/OLPPP/family_lead_poisoning.pdf through http://www.dhs.ca.gov.

(2005 May 25, Reviewed). CDC Childhood Lead Poisoning Prevention Program, CDC Recommendations for Lead Poisoning Prevention in Newly Arrived Refugee Children. CDC National Center for Environmental Health [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/nceh/lead/Refugee%20recs.htm through http://www.cdc.gov.

(2005 September). ToxFAQs™ for Lead. Agency for Toxic Substances and Disease Registry (ATSDR) [On-line information]. Available online at http://www.atsdr.cdc.gov/tfacts13.html through http://www.atsdr.cdc.gov.

(2005 September). Public Health Statement, from Toxicological Profile for Lead, Draft for Public Comment. Agency for Toxic Substances and Disease Registry (ATSDR) [[On-line information]. Available online at http://www.atsdr.cdc.gov/toxprofiles/tp13.html through http://www.atsdr.cdc.gov.

(2006 January 13, Reviewed). General Lead Information, Questions and Answers. CDC, National Center for Environmental Health [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/nceh/lead/faq/about.htm through http://www.cdc.gov.

(2002 March). Managing Elevated Blood Lead Levels Among Young Children: Recommendations from the Advisory Committee on Childhood Lead Poisoning Prevention. CDC [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/nceh/lead/CaseManagement/caseManage_main.htm through http://www.cdc.gov.

(2003 September 12). Surveillance for Elevated Blood Lead Levels Among Children --- United States, 1997—2001. CDC MMWR [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/ss5210a1.htm through http://www.cdc.gov.

(2004 July 9). Adult Blood Lead Epidemiology and Surveillance --- United States, 2002. CDC MMWR [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/mm5326a2.htm through http://www.cdc.gov.

Harold E. Hoffman, MD, FRCPC, FACOEM. Occupational & Environmental Medicine. Edmonton, Alberta, Canada.

Thomas P. Moyer, Ph.D. Professor of Laboratory Medicine, Mayo College of Medicine. Vice Chair for Diagnostic Development, Department of Laboratory Medicine & Pathology. Co-Director for Medical Affairs, Mayo Collaborative Services, Inc. Mayo Clinic, Rochester, MN.