Este artigo foi modificado pela última vez em
20 de Setembro de 2017.

O que é?

Pneumonia é uma inflamação pulmonar, em geral causada por micro-organismos infecciosos. Cerca de 450 milhões de casos são relatados anualmente em todo o mundo, resultando em mais de quatro milhões de mortes por ano. É mais comum e mais grave em crianças com menos de cinco anos, em adultos com mais de 65 anos e em pessoas com imunodeficiências ou com doenças pulmonares preexistentes.

As pneumonias ocorrem durante todo o ano, mas são mais frequentes no inverno. A infecção dos pulmões pode se dar de diversas formas:

  • Micro-organismos das vias aéreas superiores que descem para os pulmões.
  • Gotículas de espirros ou de tosse são inaladas.
  • Micro-organismos das secreções orais ou gástricas são aspirados.
  • Com menor frequência, infecções de outras partes do corpo são levadas pelo sangue até os pulmões.

Muitos vírus, bactérias, fungos e parasitas podem causar pneumonia, mas a maioria dos casos é provocada por alguns poucos agentes, descritos abaixo. Pessoas com imunodeficiências ou que viajam para algumas regiões específicas podem ter pneumonias causadas por agentes menos comuns.

A pneumonia é classificada de acordo com o modo de disseminação no pulmão. Chama-se pneumonia lobar quando se propaga entre alvéolos vizinhos. Broncopneumonia é aquela que se propaga pelos brônquios. Quando se dissemina nos septos entre os alvéolos é chamada pneumonia intersticial.

Existe outra classificação usada em relação ao local onde a doença é adquirida. Pneumonias adquiridas na comunidade costumam ser provocadas por bactérias sensíveis aos antibióticos comuns ou a vírus sazonais (gripe). Pneumonias em pacientes internados em hospitais podem ser resistentes aos antibióticos comuns.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas de pneumonia variam com a idade e a saúde da pessoa afetada, e com o micro-organismo causador. Crianças pequenas podem resmungar, respirar rapidamente e com dificuldade, ou ficar irritadiças ou letárgicas. Em idosos é possível causar confusão mental. Sintomas comuns:

  • Tosse
  • Febre e calafrios
  • Fadiga
  • Falta de ar
  • Cefaleia (dor de cabeça)
  • Dores musculares
  • Dor torácica
  • Náuseas e vômitos

Complicações

As complicações que podem ocorrer incluem acúmulo de líquido na pleura (derrame pleural), fibrose pulmonar, insuficiência respiratória, sepse e, raramente, abscessos pulmonares.

Tipos de agentes causadores

As pneumonias podem ser provocadas por diversas bactérias e vírus, com menor frequência por fungos e, raramente, por parasitas. A tabela abaixo relaciona alguns dos agentes mais comuns.

Tipo Comentários Alguns agentes mais comuns
Vírus

São a causa mais comum de pneumonia em bebês (cerca de 90% dos casos).

Responsáveis por menos de 20% das pneumonias em adultos abaixo de 60 anos de idade.

A incidência aumenta com a idade, a partir de 60 anos.

Pneumonias virais com frequência são brandas e exigem apenas tratamento de suporte. Entretanto, casos mais graves podem precisar de hospitalização.

Pneumonias virais podem ser seguidas por pneumonias bacterianas.

Os mais comuns são influenza (gripe), parainfluenza, e vírus sincicial respiratório (RSV).

O VSR é o mais comum em crianças com menos de um ano de idade.

Causas menos comuns incluem adenovírus, metapneumovírus, and citomegalovírus (CMV).

Bactérias

Bactérias são a causa mais comum de pneumonia em adultos. Pneumonias bacterianas podem seguir infecções virais, como resfriado ou gripe, especialmente em idosos.

Pneumonias bacterianas são incomuns em crianças pequenas.

Pneumonias atípicas são pneumonias por bactérias que não respondem aos antibióticos comuns.

Algumas bactérias incomuns podem provocar pneumonia em pessoas imunodeprimidas ou com doenças pulmonares preexistentes.

Viajantes podem apresentar pneumonia por bactérias encontradas apenas em certas regiões.

Pneumonia mais comum adquirida na comunidade: Streptococcus pneumoniae.

Outras menos comuns:
Haemophilus influenzae tipo B, Moraxella catarrhalis, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Streptococcus do grupo B, bactérias anaeróbicas

Pneumonias atípicas:

Mycoplasma pneumoniae,
Chlamydophila pneumoniae,
Legionella (doença do legionário)

Mycobacterium tuberculosis e micobactérias atípicas (M. avium-intracellulare, M. kansasii) acometem, por exemplo, viajantes, presidiários e pessoas com HIV/AIDS.

Pseudomonas aeruginosa é encontrada em pessoas com fibrose cística.

Fungos

Pneumonias por fungos são relativamente raras.

Infecções por fungos que ocorrem somente em pessoas imunodeprimidas são chamadas infecções oportunísticas.

Outros tipos de fungos são patogênicos. Causam infecção em pessoas com imunidade normal. Em geral, a contaminação com esses agentes ocorre em áreas específicas. Por exemplo, o Histoplasma capsulatum é encontrado no solo de cavernas.

Fungos oportunísticos:

Pneumocystis jiroveci, Aspergillus, Candida, Cryptococcus neoformans.

Pneumonia por P. jiroveci (antes chamado P. carinii) é comum em pessoas com HIV/AIDS.

Fungos patogênicos:

Histoplasma capsulatum

Coccidioides immitis

Blastomyces dermatididis

Pneumonia adquirida por aspiração de secreções orais ou gástricas pode ser provocada por mais de um agente, incluindo bactérias anaeróbicas.

Exames

Os objetivos dos exames são diagnosticar a pneumonia, determinar a gravidade e o agente causador, e orientar o tratamento.

Exames não laboratoriais

O exame físico feito pelo médico revela anormalidades na ausculta, na percussão e na palpação do tórax.

Radiografias do tórax mostram alterações características nas área afetadas dos pulmões. A transparência do ar aos raios X é substituída por opacidades causadas pelo acúmulo de líquido (condensações).

A tomografia computadorizada é usada, algumas vezes, para fornecer detalhes do que foi observado nas radiografias.

Exames laboratoriais

Exames gerais:

  • Hemograma - Ajuda a diferenciar infecções bacterianas de infecções virais ou por fungos.
  • Gasometria - Avalia a gravidade do comprometimento da função respiratória.

Exames quando há suspeita de pneumonia bacteriana:

Exames usados quando há suspeita de pneumonia viral:

  • Exames para influenza, incluindo diversos exames relacionados com gripes, como pesquisas de antígenos e de anticorpos, culturas de vírus e pesquisa de material genético viral (reação em cadeia de polimerase - PCR).
  • Culturas de vírus e PCR para outros vírus.

Outros exames, dependendo do quadro clínico:

Prevenção e tratamento

Boas práticas de higiene, como lavar as mãos, ajudam a evitar os agentes comuns de pneumonia. É útil adotar práticas especiais, como usar máscaras, quando há epidemias ou em situações específicas, como em cavernas.

Foram desenvolvidas diversas vacinas para combater agentes de pneumonias, como Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae do tipo B e gripes sazonais.

Pneumonias bacterianas e por Mycoplasma são tratadas com antibióticos. Infecções por fungos são tratadas com antifúngicos. Algumas infecções, como tuberculose, exigem tratamento prolongado.

Pneumonias virais em geral são tratadas apenas com cuidados gerais, mas podem ser usados antivirais em alguns casos.

Pneumonias graves podem precisar de hospitalização, oxigênio, assistência respiratória e medicamentos intravenosos.

Páginas relacionadas

Neste site:

Exames: hemograma, gasometria, cultura de escarro, hemocultura, pesquisa e cultura de BAAR, exames para influenza, Mycoplasma, vírus sincicial respiratório, teste de sensibilidade aos antibióticos, bacterioscopia ao Gram, análise de líquido pleural

Doenças e estados clínicos: doenças pulmonares, influenza (gripe), tuberculose, micobactérias atípicas, HIV, fibrose cística, infecções por fungos

Em outros sites da Internet

Centers for Disease Control and Prevention: Pneumonia Can Be Prevented – Vaccines Can Help
Canadian Lung Association: Bacterial pneumonia
American Lung Association: Understanding Pneumonia
Medscape Today: Pneumonia Resource Center
eMedicinehealth: Bacterial Pneumonia

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

(© 2010). Understanding Pneumonia, American Lung Association [On-line information]. Available online at http://www.lungusa.org/lung-disease/pneumonia/understanding-pneumonia.html through http://www.lungusa.org. Accessed May 2010.

Cunha, B. (Updated 2010 April 14). Pneumonia, Community-Acquired. eMedicine [On-line information]. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/234240-overview through http://emedicine.medscape.com. Accessed May 2010.

Kuhn, G. (Updated 2009 June 11). Pneumonia, Viral. eMedicine [On-line information]. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/808013-overview through http://emedicine.medscape.com. Accessed May 2010.

Stephen, J. (Updated 2010 April 6). Bacterial Pneumonia eMedicine [On-line information]. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/807707-overview through http://emedicine.medscape.com. Accessed May 2010.

Mayo Clinic Staff (2009 May 9). Pneumonia. MayoClinic.com [On-line information]. Available online at http://www.mayoclinic.com/health/pneumonia/DS00135 through http://www.mayoclinic.com. Accessed May 2010.

Polverino, E. and Torres, A. (2009 July 31). Diagnostic Strategies for Healthcare-associated Pneumonia. Medscape from Semin Respir Crit Care Med. 2009;30(1):36-45. [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/705200 through http://www.medscape.com. Accessed May 2010.

Bennett, N. et. al. (Updated 2010 February 26). Pneumonia. eMedicine Pediatrics [On-line information]. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/967822-overview through http://emedicine.medscape.com. Accessed May 2010.

Wallace, D. et. al. (Updated 2009 May 29). Pneumonia, Immunocompromised. eMedicine [On-line information]. Available online at http://emedicine.medscape.com/article/807846-overview through http://emedicine.medscape.com. Accessed May 2010.

Bartlett, J. (Revised 2008 May). Pneumonia Introduction. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch052/ch052a.html?qt=Pneumonia&alt=sh through http://www.merck.com. Accessed May 2010.

Bartlett, J. (Revised 2008 May). Aspiration Pneumonitis and Pneumonia. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch052/ch052f.html through http://www.merck.com. Accessed May 2010.

Bartlett, J. (Revised 2008 May). Community-Acquired Pneumonia. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch052/ch052b.html through http://www.merck.com. Accessed May 2010.

Bartlett, J. (Revised 2008 May). Hospital-Acquired Pneumonia. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch052/ch052c.html through http://www.merck.com. Accessed May 2010.

Bartlett, J. (Revised 2008 May). Nursing Home–Acquired Pneumonia. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch052/ch052d.html through http://www.merck.com. Accessed May 2010.

Bartlett, J. (Revised 2008 May). Pneumonia in Immunocompromised Patients. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch052/ch052e.html through http://www.merck.com. Accessed May 2010.

Forbes, B. et. al. (© 2007). Bailey & Scott's Diagnostic Microbiology, 12th Edition: Mosby Elsevier Press, St. Louis, MO. Pp 802-806.

Kasper DL, Braunwald E, Fauci AS, Hauser SL, Longo DL, Jameson JL eds (2005). Harrison's Principles of Internal Medicine, 16th Edition, McGraw Hill, Pp 1528-1540.