Nome formal
HPV – papilomavírus humano
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 02 de Outubro de 2017.
De relance
Por que fazer este exame?

Em geral, para triagem de infecções por papilomavírus humano (HPV) associadas com câncer de colo do útero ou para complementar um teste de Papanicolaou anormal. Algumas vezes, para detectar infecções do HPV em homens, que podem estar associadas a câncer anal ou peniano.

Quando fazer este exame?

Mulheres a partir de 30 anos de idade; mulheres a partir de 21 anos de idade com um teste de Papanicolaou anormal; homens com alto risco de infecção por HPV.

Amostra:

Em mulheres, células da superfície do colo do útero. Em homens, suabes ou raspados do ânus.

É necessária alguma preparação?

Mulheres não devem usar duchas ou fazer banhos de imersão antes da colheita. O exame deve ser transferido se estiverem menstruadas. O médico pode pedir que a paciente evite ter relações sexuais nas 24 ou48 horas anteriores, e esvazie a bexiga antes do exame.

O que está sendo pesquisado?

O papilomavírus humano (HPV) inclui cerca de 100 tipos diferentes de vírus. Alguns, causam verrugas em áreas diversas da pele, e outros, verrugas genitais (condilomas). As infecções são frequentes em homens e mulheres jovens contaminados principalmente por relações sexuais genitais, orais e anais, e são autolimitadas, desaparecendo na maioria dos casos antes de 18 meses. Entretanto, alguns tipos de HPV, como HPV-16, HPV-18, HPV-31 e HPV-45 não provocam a formação de verrugas visíveis e podem causar infecções persistentes associadas a um aumento do risco de câncer do colo do útero e outros tipos menos comuns de câncer, como de vagina, pênis, ânus, boca e garganta. A pesquisa de DNA do HPV detecta infecção por diversos tipos de HPV, especialmente os associados a risco de câncer.

A papilomatose genital é a doença transmitida sexualmente mais comum no mundo. Levantamentos feitos nos EUA indicam que de 50% a 80% das pessoas ativas sexualmente têm contato com algum tipo de HPV em algum momento da vida, e os tipos HPV-16 e HPV-18 estão relacionados a 70% dos casos de câncer do colo do útero.

O câncer de colo do útero é a terceira neoplasia mais comum em mulheres. A Organização Mundial de Saúde relata 530 mil casos novos por ano no mundo, que resultam em 275 mil mortes anuais. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer calcula que em 2012 houve 17.540 novos casos.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de células é obtida da superfície do colo do útero usando uma espátula, um suabe ou uma escova. Para pesquisa de DNA, a amostra deve ser colocada em um líquido especial. Em homens, as células são colhidas no ânus, com um suabe ou uma escova.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Mulheres não devem usar duchas ou banhos de imersão antes da colheita. Se estiverem menstruadas, o exame deve ser transferido. O médico pode pedir que a paciente evite relações sexuais durante 24 a 48 horas anteriores, e esvazie a bexiga antes do exame.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    Suspeita-se de infecção genital pelo papilomavírus humano (HPV) quando são detectadas alterações celulares no Papanicolaou, um exame periódico recomendado para triagem de câncer de colo do útero em mulheres. Essas alterações podem indicar uma infecção, mas não distinguem os diferentes tipos do vírus.

    A pesquisa de DNA do HPV pode ser pedida com o Papanicolaou em mulheres entre 30 e 65 anos de idade, para identificar os tipos que representam aumento do risco de câncer.

  • Quando o exame é pedido?

    Autoridades dos EUA recomendam a pesquisa de DNA do HPV como parte da rotina de prevenção do câncer de colo do útero em mulheres de 30 a 65 anos de idade, além do exame citológico de células do colo uterino (Papanicolaou) a cada 5 anos.

    A pesquisa de DNA do HPV não é recomendada em mulheres com menos de 30 anos porque a infecção é muito comum e, em geral, se resolve sem tratamento e sem complicações. Entretanto, os achados citológicos podem indicar a necessidade de uma colposcopia (exame visual mais detalhado da vagina e do colo do útero) e uma biópsia do colo do útero.

    Alguns médicos indicam também a pesquisa de DNA do HPV em células anais de homens que têm sexo com outros homens ou contaminados pelo HIV.

  • O que significa o resultado do exame?

    Os diversos sistemas de exame detectam tipos de HPV diferentes. O mais simples identifica apenas o HPV-16 e o HPV-18, associados a cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero. Outros detectam um número maior de tipos associados a câncer ou a verrugas genitais (condilomas). Esses podem ser:

    Tipos associados a câncer de colo do útero:

    • HPV 16, 18, 31, 33, 39, 45, 51, 52, 56, 58, 59, 66, 68 e 73

    Tipos associados a condilomas:

    • HPV 6, 11, 42, 43 e 44

    Resultados negativos significam que uma infecção é improvável. Em todos os casos negativos, deve ser considerada a aplicação da vacina para HPV.

    Resultados positivos significam infecção pelo tipo identificado, e precisam ser acompanhados quando esse tipos estão associados a risco de câncer. Nesses casos, o exame citológico (Papanicolaou) deve ser repetido com maior frequência (anualmente), seguido de colposcopia e biópsia, quando necessário.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    É muito rara a transmissão do HPV entre a mãe e o feto durante o parto vaginal, mas pode resultar no surgimento de verrugas na garganta ou na laringe (papilomatose laríngea ou papilomatose respiratória recorrente).

  • Qual é o tratamento para HPV?

    Não há tratamento para o vírus, mas o sistema imunológico normalmente é capaz de eliminá-lo em até 18 meses. Verrugas podem ser tratadas usando substâncias corrosivas, cauterização, congelamento ou cirurgia. Alterações pré-cancerosas ou cancerosas do colo do útero observadas com coloração de Papanicolaou são retiradas por cauterização, congelamento ou cirurgia.

  • Como o HPV pode ser evitado?

    Existem duas vacinas que oferecem proteção contra os tipos 16 e 18 do HPV, causadores de 70% dos casos de câncer do colo do útero. Uma delas dá proteção também contra os tipos 6 e 11, responsáveis por 90% dos casos de verrugas genitais. Como essas vacinas só têm efeito antes da primeira exposição ao vírus, são recomendadas para mulheres jovens entre 9 e 26 anos que não tiveram contato com o vírus. A segunda vacina pode ser usada para prevenção de verrugas genitais em homens jovens.

    A Academia Americana de Pediatria recomenda a vacinação de homens e mulheres entre 11 e 21 anos, mesmo que já tenham sido infectados por um tipo de HPV, porque podem se beneficiar da proteção contra outros tipos incluídos na vacina.

  • A triagem de HPV é feita em homens?

    A triagem em homens não é feita de rotina, mas pode ser recomendada nos que têm sexo com outros homens e nos imunodeprimidos.

  • Mulheres vacinadas precisam fazer triagem de câncer de colo do útero?

    Sim, porque as vacinas disponíveis não dão proteção contra todos os tipos de câncer de colo do útero.

  • Além do HPV, quais são os outros fatores de risco de câncer de colo do útero?

    Além da infecção pelo HPV, outros fatores de risco de câncer de colo do útero são ter muitos filhos, uso prolongado de anticoncepcionais orais e inflamação crônica do colo do útero.

    Um risco aumentado também está associado a início precoce da vida sexual, parceiros múltiplos, fumo, exposição ao dietilestilbestrol (DES), diagnóstico anterior de câncer de colo do útero, imunodeficiência resultante de transplante de órgãos ou HIV e a presença de outras doenças transmitidas sexualmente, como herpes simples.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

Sources Used in Current Review

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 546-548.

Centers for Disease Control and Prevention: Genital HPV Infection - CDC Fact Sheet. Available online at http://www.cdc.gov/std/HPV/STDFact-HPV.htm through http://www.cdc.gov. Accessed June 19, 2009.

Davis, A. J. 2009 May 28. Clinical usefulness of HPV DNA testing and genotyping. Journal Watch Women's Health.

FDA approved first DNA test for two types of human papillomavirus; agency also approved second DNA test for wider range of HPV types. 2009 Mar 13. US Food and Drug Administration. Available online at http://www.fda.gov/NewsEvents/Newsroom/PressAnnouncements/ucm149544.htm through http://www.fda.gov. Accessed 9 Jun 2009.

FDA approves two DNA tests to detect HPV. 2009 Mar 17. Infectious Disease News. Available online at http://www.infectiousdiseasenews.com/article/37896.aspx through http://www.infectiousdiseasenews.com. Accessed 9 Jun 2009.

FDA approves two Hologic HPV tests (press release). 2009 Mar 13. Hologic, Inc. Available online at http://www.hologic.com/news-releases/view/173-year.2009_173-id.234881444.html through http://www.hologic.com. Accessed 9 Jun 2009.

Descriptions of new FDA-approved HPV DNA tests (clinical update). American Society for Colposcopy and Cervical Pathology. PDF available for download at http://www.asccp.org/pdfs/consensus/clinical_update_20090408.pdf through http://www.asccp.org. Accessed 11 Jun 2009.

Solomon D, Papillo J, Davey D, on behalf of the Cytopathology Education and Technology Consortium. Statement on HPV DNA Test Utilization. Am J Clin Pathol 2009;131:768-769.

Human papillomaviruses and cancer: questions and answers (fact sheet). National Cancer Institute. Available online at http://www.cancer.gov/cancertopics/factsheet/Risk/HPV through http://www.cancer.gov. Accessed 9 Jun 2009.

Sources Used in Previous Reviews

National Institute of Allergy and Infectious Diseases website. Available online at http://www.niaid.nih.gov/factsheets/stdhpv.htm through http://www.niaid.nih.gov.

Centers for Disease Control and Prevention website. Available online at http://cdc.gov/nchstp/dstd/Fact_Sheets/FactsHPV.htm through http://cdc.gov.

American Social Health Association website. Available online at http://www.ashastd.org/stdfaqs/syphilis.html through http://www.ashastd.org.

Interview with Nadine Bartholoma, MS, MT (ASCP), SM. Virology Coordinator at University Hospital Pathology Laboratory, SUNY Upstate Medical University in Syracuse, NY.

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

(2004 Copyright). Human Papilloma Virus (HPV). American Cancer Society [On-line information]. Available online through http://www.cancer.org.

Bren, L. (2004 January February). Cervical Cancer Screening. FDA Consumer Magazine [On-line article]. Available online at http://www.fda.gov/fdac/features/2004/104_cancer.html through http://www.fda.gov.

(2004 Copyright). Human Papillomavirus (HPV). ARUP's Guide to Clinical Laboratory Testing [On-line testing information]. Available online at http://www.arup-lab.com/guides/clt/tests/clt_302a.jsp#3465668 through http://www.arup-lab.com.

(2004 May 4). Revised Cervical Cancer Screening Guidelines Require Reeducation of Women and Physicians. ACOG [On-line news release]. Available online at http://www.acog.org/from_home/publications/press_releases/nr05-04-04-1.cfm through http://www.acog.org.

(2004 Copyright). The High-Risk HPV Test: A Breakthrough in Cervical Cancer Screening. The HPVtest.com [On-line information from Digene Corportaion]. Available online at http://www.thehpvtest.com/factsheet.html through http://www.thehpvtest.com.

American Cancer Society, ACS News Center, HPV Vaccine Approved; Prevents Cervical Cancer (article date June 8, 2006). Available online through http://www.cancer.org.

National Cancer Institute, Human Papillomas Vaccines: Questions and Answers (June 2006-online information). Available online at http://www.cancer.gov/cancertopics/factsheet/risk/HPV-vaccine through http://www.cancer.gov.

U.S. Food and Drug Administration fact sheet (June 2006-online information). Available online at http://www.fda.gov/womens/getthefacts/hpv.html through http://www.fda.gov.

Darragh TM, Winkler B. The ABCs of anal-rectal cytology. CAP Today. College of American Pathologists, May 2004 (Online information). Available online at http://www.cap.org/apps/docs/cap_today/pap_ngc/NGC_analrectalcyto.html through http://www.cap.org.

Palefsky JM, Holly EA, Ralston ML, Jay N. Prevalence and risk factors for human papillomavirus infection of the anal canal in human immunodeficiency virus (HIV)-positive and HIV-negative homosexual men. J Infect Dis 1998;177:361-7.

American Cancer Society (July 2006) Cancer reference information, Overview: anal cancer, How is cancer found? Available online through http://www.cancer.org.