Também conhecido como
[Muitas vezes referido pelo nome da marca (consulte MedlinePlus Drug Information)]
Nome formal
Vancomicina
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
22 de Abril de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para medir e monitorar o nível de vancomicina no sangue.

Quando fazer este exame?

Periodicamente, durante o tratamento com vancomicina.

Amostra:

Uma amostra de sangue é retirada de uma veia do braço.

É necessária alguma preparação?

Nenhum, mas o horário da amostra é importante. Siga as instruções recebidas.

O que está sendo pesquisado?

A vancomicina é uma droga antimicrobiana usada no tratamento de infecções graves causadas por bactérias Gram-positivas. Desenvolvida em 1950, a vancomicina era originalmente prescrita principalmente quando os organismos eram resistentes à penicilina ou quando o indivíduo era alérgico à penicilina. Seu uso diminuiu com a introdução de outros antimicrobianos, como a meticilina, mas voltou a aumentar com o surgimento de certas cepas de Staphylococcus, como as Staphylococcus aureus reistentes à meticilina (MRSA). Este exame dosa (mede) a concentração de vancomicina no sangue.

É importante monitorar o nível de vancomicina, pois sua efetividade depende da manutenção desses níveis em uma concentração mínima durante o tratamento. Além disso, devem ser evitadas concentrações excessivas, porque níveis elevados provocam graves efeitos colaterais, especificamente dano à audição (ototoxicidade) e rins (nefrotoxicidade). A quantidade de vancomicina administrada por dose depende de diversos fatores, incluindo a função renal, outros fármacos (medicamentos) nefrotóxicos que o indivíduo possa estar tomando, idade e peso.

A atividade renal diminuída pode evitar a eliminação eficiente de vancomicina do organismo do indivíduo, o que resulta em aumento da concentração no sangue. É pouco provável que o tratamento seja eficiente se for administrada uma dose baixa demais, e não será possível manter no sangue uma concentração mínima necessária. O exame de vancomicina pode ser usado para monitorar a quantidade de fármaco no sangue, para que ele permaneça nas concentrações terapêuticas – ou seja, adequadas, mas não excessivas.

A vancomicina é prescrita de forma intravenosa (por injeção em uma veia) para o tratamento de infecções como septicemia, endocardites, infecções ósseas (osteomielite), algumas pneumonias e meningites. Geralmente, é a droga de escolha para os Staphylococcus epidermidis meticilina resistentes e infecções por MRSA, especialmente quando estão associados com implantes de aparelhos protéticos, como válvulas cardíacas, quadris artificiais e cateteres de demora. A vancomicina também pode ser administrada em alguns pacientes antes de cirurgias específicas e procedimentos dentários, para prevenir infecções. É necessária a administração intravenosa para que o medicamento alcance a circulação, porque a administração oral de vancomicina é pouco absorvida. Esta se faz no tratamento de algumas  infecções por Clostridium difficile resistentes ao tratamento. Estas estão presentes no trato gastrointestinal, onde a absorção pela corrente sanguínea não é necessária. A vancomicina é também usada para pacientes intolerantes ou alérgicos aos beta-lactâmicos.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amsotra de sangue é obtida de uma veia do braço.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exame, Conselhos sobre exames de sangue, Conselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Não é necessário preparo para o exame, mas é importante o horário da coleta da amostra para o exame. Siga as instruções fornecidas para a coleta e avise o laboratório quando foi administrada a última dose intravenosa.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    Este exame é usado para monitorar níveis sanguíneos da vancomicina, um fármaco (medicamento) antimicrobiano. Quando o indivíduo toma uma dose de vancomicina, a quantidade no sangue se eleva por um tempo, atinge o pico e começa a cair, geralmente atingindo seu nível mais baixo (chamado "vale") pouco antes da dose seguinte. Esta é programada de forma a coincidir com a concentração em queda do fármaco no sangue.

    Uma vez que o objetivo é administrar a vancomicina de forma que concentrações minimamente efetivas sejam sempre mantidas no sangue, a dosagem dos níveis sanguíneos geralmente é programada para refletir o vale e, por vezes, o pico, para avaliar a adequação da dosagem e a eliminação do fármaco pelo organismo. Os níveis de vale são coletados pouco antes da próxima dose. Os níveis de pico são coletados de 1 a 12 horas após o término da administração da dose intravenosa de vancomicina.

    O vale e, por vezes, os valores de pico são usados para calcular as taxas de absorção e eliminação da droga. Esses resultados são utilizados para determinar a quantidade apropriada de fármaco e o horário entre as doses para assegurar que a concentração no sangue permaneça no intervalo terapêutico.

    Para informações adicionais de como o exame é usado, consulte Monitoração de Drogas Terapêuticas.

  • Quando o exame é pedido?

    Não existe consenso para o uso do exame para vancomicina e de quando deve ser solicitado. Alguns médicos pedem os níveis de vale por alguns dias durante o tratamento com vancomicina. Outros desejam saber, periodicamente, tanto a concentração mínima quanto a de pico. Muitos não acreditam que o acompanhamento geral seja necessário e irão solicitar o exame apenas para pacientes que estão em risco de dano renal (nefrotoxicidade), que usam medicações concomitantes, que apresentam diminuição da função renal ou que não respondem ao tratamento como esperado.

  • O que significa o resultado do exame?

    As diretrizes desenvolvidas por médicos recomendam que devem ser medidos apenas os níveis de vale, e que o mínimo de 10 mcg/mL seja considerado necessário para controlar a infecção. Também recomendam um intervalo terapêutico de 15-20 mcg/mL para infecções graves. Entretanto, muitas instituições adotam intervalos específicos, dependendo do local da infecção e de sua gravidade.

    Se os níveis de vale de vancomicina estiverem acima do mínimo, então o indivíduo provavelmente está recebendo medicamento suficiente para ser eficaz. Se a infecção não estiver respondendo ao tratamento, então o médico pode continuá-lo por um tempo mais longo ou considerar outra opção de terapia. Se as concentrações de pico estiverem abaixo dos níveis máximos, então o paciente apresenta menor risco de desenvolver nefrotoxicidade e/ou ototoxicidade, mas ainda é possível haver complicações. As concentrações de pico podem variar, dependendo da manutenção do horário da coleta e da alteração das taxas de eliminação do fármaco.

    Se as concentrações de vale e/ou de pico estiverem acima dos níveis máximos, então o indivíduo está em risco de intoxicação e o médico deve alterar a dose ou o esquema posológico.

  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    A dose de vancomicina intravenosa deve ser aplicada lentamente. Se a for aplicada de forma rápida, o indivíduo terá maior risco de desenvolver a "síndrome do homem vermelho", uma reação histamínica que provoca rubor na face, erupções na parte superior do corpo e queda significativa da pressão arterial.

  • Por que a vancomicina não é mais tão usada?

    A comunidade médica tenta ser conservadora no uso de vancomicina, reservando-o para pacientes com poucas opções de tratamento, para impedir o surgimento de micro-organismos resistentes à vancomicina. Nos últimos anos, surgiram algumas cepas de Staphylococcus aureus resistentes e intermediárias (diminuição da sensibilidade), denominadas VISA e VRSA para Staphylococcus aureus Intermediários/Resistentes a Vancomicina, bem como Enterococcus resistentes.

  • Tenho que fazer o exame se estiver tomando vancomicina oral?

    Raramente é monitorada a terapia de vancomicina oral, porque apenas pequenas quantidades do fármaco (medicamento) são absorvidas e transportadas no sangue. Também não é comum monitorar pacientes com comprometimento da atividade renal a fim de verificar se o fármaco não está se acumulado no organismo.

  • Posso realizar o exame dos níveis de vancomicina em casa?

    Embora a aplicação de vancomicina intravenosa possa ser realizada em casa, geralmente é administrada por um profissional da saúde. Os níveis no sangue não podem ser medidos em casa. O exame exige equipamento especial e deve ser realizado no laboratório. Um profissional de saúde pode coletar, em sua casa, uma amostra de sangue antes de administrar a próxima dose do fármaco. Esta amostra será enviada para o laboratório para análise.

  • Existe algum medicamento que interage de forma ruim com a vancomicina?

    Alguns fármacos interagem com a vancomicina. Converse com seu médico se estiver tomando outros medicamentos, especialmente aminoglicosídeos, anfotericina B, bacitracina, cisplatina, colistina, polimixina B ou viomicina. Esses medicamentos podem aumentar o risco de efeitos colaterais, incluindo intoxicação renal ou perda auditiva. Informe também seu médico se estiver tomando metotrexato, pois a vancomicina pode aumentar tanto os efeitos desejados quanto os colaterais.

Fontes do artigoView Sources

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

S1
Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

S2
Phend, C. (2005 September 27). Vancomycin Monitoring Uncommon for Pediatric Patients: Presented at ACCP [11 paragraphs]. Doctor’s Guide [On-line information]. Available FTP: http://www.pslgroup.com/dg/2533B6.htm

S3
Briceland, L. (2005 October 20). Vancomycin Trough Levels [3 paragraphs]. Medscape, Ask the Experts about Pharmacotherapy [On-line information]. Available FTP: http://www.medscape.com/viewarticle/514670

S4
Briceland, L. (2005 October 13). Vancomycin Duration of Treatment [5 paragraphs]. Medscape, Ask the Experts about Pharmacotherapy [On-line information]. Available FTP: http://www.medscape.com/viewarticle/514363

S5
(© 2003). Vancomycin (Vancocin ®), Serum, Peak [18 paragraphs]. Labcorp [On-line information]. Available FTP: http://www.labcorp.com/datasets/labcorp/html/chapter/mono/td024700.htm

S6
(1999 June 15). Vancomycin (Systemic) [32 paragraphs] MayoClinic.com [On-line information]. Available FTP: http://www.mayoclinic.com/health/drug-information/DR202590

S7
Darko, W. et. al. (2003 June 17). Mississippi Mud No More: Cost-Effectiveness of Pharmacokinetic Dosage Adjustment of Vancomycin to Prevent Nephrotoxicity [25 paragraphs]. Medscape from Pharmacotherapy 23(5):643-650. [On-line information]. Available FTP: http://www.medscape.com/viewarticle/455754

S8
Middlebrooks, M. (2003 September 22, Revised). Vancomycin Monitoring Protocol [18 paragraphs]. LSU Health Sciences Center – Shreveport Department of Pharmacy Services [On-line information]. Available online

S9
(2006 April, Updated). Laboratory Detection of Vancomycin-Intermediate/Resistant Staphylococcus aureus (VISA/VRSA) [21 paragraphs]. [On-line information]. Available FTP: http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/ar_visavrsa_labFAQ.html

S10
Marraffa, J. et. al. (2003 October 14). Vancomycin-Induced Thrombocytopenia: A Case Proven With Rechallenge [25 paragraphs]. Medscape from Pharmacotherapy 23(9):1195-1198 [On-line information]. Available FTP: http://www.medscape.com/viewarticle/461407

S11
Fraser, T. et. al. (2005 October 11). Vancomycin and Home Health Care [26 paragraphs]. Medscape, from Emerg Infect Dis [On-line information]. Available FTP: http://www.medscape.com/viewarticle/513521

S12
(1999 June 15, Revised). Vancomycin (Systemic) [26 paragraphs]. MedlinePlus Drug Information [On-line information]. Available FTP: http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/druginfo/uspdi/202590.html

S13
Keyserling, H. et. al. (2003). Vancomycin use in hospitalized pediatric patients [1 paragraph]. Medscape from Pediatrics 112(2):e104-11 [On-line information]. Available FTP: http://www.medscape.com/medline/abstract/12897315?queryText=vancomycin

S14
James, C. and Gurk-Turner, C. (2001 April). Recommendations for monitoring serum Vancomycin concentrations [10 paragraphs]. Baylor University Medial Center Proceedings 14:189-190 [On-line information]. Available FTP: http://www.baylorhealth.edu/proceedings/14_2/14_2_gurk-turner.html