Também conhecido como
Hemograma Completo
Nome formal
Hemograma
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 06 de Agosto de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para triagem e monitoração de muitos distúrbios, por exemplo, anemia.

Quando fazer este exame?

Como parte de uma avaliação clínica de rotina ou quando pedido pelo médico.

Amostra:

Uma amostra de sangue obtida de uma veia do braço ou de uma picada em um dedo ou calcanhar (recém-nascidos).

É necessária alguma preparação?

Nenhuma

O que está sendo pesquisado?

O hemograma é uma avaliação automatizada das células do sangue. Este exame inclui:

  • Contagem de leucócitos
  • Contagem de hemácias
  • Hemoglobina
  • Hematócrito
  • Volume globular médio (VGM), também chamado Volume Corpuscular Médio (VCM)
  • Hemoglobina globular média (HGM, ou HCM)
  • Concentração de hemoglobina globular média (CHGM, ou CHCM)
  • Contagem de plaquetas

Os resultados do hemograma fornecem informações sobre os números de células e também sobre o tamanho, a forma e algumas características das células. Além disso, pode ser necessário pedir uma contagem diferencial de leucócitos, que identifica diferentes tipos de leucócitos. No Brasil, a maioria dos laboratórios só realiza a contagem diferencial manual quando julga necessário fazê-la ou quando o médico a solicita. Nos demais casos, os laboratórios indicam a contagem automatizada, que diferencia os tipos principais de leucócitos.

Anormalidades de um ou mais tipos de células podem precisar de confirmação visual pela observação, ao microscópio, de um esfregaço de sangue. Neste exame, uma gota de sangue é espalhada sobre uma lâmina de vidro, secada e corada com corantes especiais. Um especialista em laboratório avalia, então, ao microscópio as características das células. As informações adicionais são anotadas e relatadas ao médico.

O sangue é formado por células suspensas em um líquido, chamado plasma. As células, hemácias, leucócitos e plaquetas são produzidas principalmente na medula óssea e, em condições normais, liberadas para a circulação na medida do necessário.

Leucócitos
Há cinco tipos diferentes de leucócitos que o corpo usa para manter-se saudável e combater infecções e outras causas de lesão. São os neutrófilos, os linfócitos, os basófilos, os eosinófilos e os monócitos. Suas quantidades no sangue são relativamente estáveis, mas podem variar para mais e para menos dependendo do que ocorre no corpo. Por exemplo, uma infecção pode aumentar o número de neutrófilos, que combatem as bactérias. Quando há uma alergia, pode haver aumento do número de eosinófilos, que liberam substâncias (anti-histamínicos) que diminuem os efeitos da alergia. Linfócitos podem ser estimulados para produzirem imunoglobulinas (anticorpos). Em algumas leucemias, há proliferação de leucócitos imaturos (blastos), aumentando a contagem de leucócitos.

Hemácias
Hemácias são discos vermelhos pálidos, mais finos no centro do que na periferia. Elas contêm hemoglobina, a proteína que transporta oxigênio no sangue. O hemograma mostra se há hemácias suficientes no sangue e se elas têm características normais. Hemácias normais apresentam o mesmo tamanho e forma. Entretanto, podem ocorrer variações quando há anemia por deficiência de folato ou de vitamina B12, deficiência de ferro ou muitos outros problemas. Se o número de hemácias estiver reduzido, o paciente tem anemia e pode apresentar sintomas como fadiga e fraqueza. Com menor frequência, pode haver excesso de hemácias no sangue (eritrocitose ou policitemia), o que, em casos extremos, prejudica o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos.

Plaquetas
Plaquetas são fragmentos de células e têm um papel importante na coagulação do sangue. Quando seu número diminui, há um risco maior de sangramento excessivo e de equimoses. O hemograma mede o número e o tamanho das plaquetas no sangue. Em alguns casos, pode haver plaquetas gigantes ou grumos (aglomerações) de plaquetas que dificultam as medidas do aparelho, e será necessário fazer o exame do esfregaço de sangue.

Como a amostra é obtida para o exame?

O hemograma é feito com uma amostra de sangue obtida de uma veia do braço com uma agulha. Em alguns casos, o laboratório pode obter ainda um pouco de sangue com uma picada no dedo para fazer imediatamente uma lâmina (chamada de "ponta-de-dedo").

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exameConselhos sobre exames de sangueConselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    O hemograma é usado como um exame de triagem de distúrbios como anemia, infecção e muitos outros. Na realidade, é um painel de testes que examina as diferentes células do sangue, incluindo:

    • Contagem de leucócitos: mede o número de leucócitos de qualquer tipo em um volume de sangue. Aumentos e diminuições podem ter significado.
    • Contagem diferencial de leucócitos: determina a proporção de cada tipo de leucócitos. Há cinco tipos diferentes: neutrófilos, linfócitos, monócitos, eosinófilos, e basófilos.
    • Contagem de hemácias: mede o número de hemácias em um volume de sangue. Diminuição ou aumento indicam estados anormais.
    • Hemoglobina: mede a quantidade de hemoglobina em um volume de sangue.
    • Hematócrito: mede o volume percentual de hemácias em um volume de sangue.
    • Contagem de plaquetas: determina o número de plaquetas em um volume de sangue. Aumentos e diminuições podem indicar anormalidades com sangramento excessivo ou risco de coágulos. O volume plaquetário médio (MPV) é uma medida do tamanho médio das plaquetas. Plaquetas novas são maiores, e um aumento do MPV ocorre quando aumenta a produção de plaquetas. O MPV dá ao médico uma indicação da produção de plaquetas na medula óssea.
    • Volume globular médio (VGM ou VCM ou MCV): é uma medida do tamanho médio das hemácias. Aumenta quando as hemácias são maiores que o normal (macrocitose), como na anemia causada por deficiência de vitamina B12. Diminui quando as hemácias são menores que o normal (microcitose), como visto na anemia por deficiência de ferro e na talassemia.
    • Hemoglobina globular média (HGM ou HCM): é um cálculo da quantidade média de hemoglobina em cada hemácia. Hemácias macrocíticas são maiores e têm uma HGM maior. Hemácias microcíticas são menores e têm uma HGM menor.
    • Concentração de hemoglobina globular média (CHGM ou CHCM): é um cálculo da quantidade de hemoglobina em um volume de hemácias. Valores baixos são vistos quando a hemoglobina está diluída dentro das hemácias, como na anemia por deficiência de ferro e na talassemia. Valores aumentados ocorrem quando a hemoglobina está mais concentrada dentro das hemácias, como em pacientes queimados e na esferocitose hereditária.
    • Amplitude de distribuição das hemácias (RDW): indica a variação de tamanho das hemácias. Em algumas anemias, como a anemia perniciosa, a variação do tamanho (anisocitose) e do formato das hemácias (poiquilocitose) causa um aumento da RDW.
  • Quando o exame é pedido?

    O hemograma é um exame muito comum. Muitos pacientes o fazem como parte da avaliação de seu estado de saúde geral. Se o paciente estiver bem e as populações de células do sangue normais, não há necessidade de fazer outro hemograma até que haja alterações do estado de saúde ou quando o médico determinar.

    Se o paciente tem sintomas como fadiga e fraqueza, ou infecção, inflamação, equimoses ou sangramento, o médico pode pedir um hemograma para avaliar a causa. Aumento dos leucócitos pode confirmar uma infecção e sugerir outros exames para identificação da causa.

    A diminuição da contagem de hemácias (anemia) pode ser mais avaliada por alterações do tamanho e da forma das hemácias, para determinar se a causa é diminuição da produção, aumento da perda de sangue ou destruição excessiva de hemácias. Uma contagem de plaquetas baixa ou muito alta pode confirmar uma causa de sangramento excessivo ou uma tendência a trombose, e pode estar associada a doenças da medula óssea, como leucemia.

    Muitas doenças ou estados clínicos resultam em aumento ou diminuição das populações de células. Algumas exigem tratamento, enquanto outras se resolvem sozinhas. Determinadas doenças, como câncer (e quimioterapia) podem afetar a produção de células na medula óssea, aumentando a proporção de um tipo de célula ou diminuindo a produção total de células. Alguns medicamentos podem aumentar a contagem de leucócitos, e deficiências de algumas vitaminas e minerais podem causar anemia. O médico pode pedir o hemograma periodicamente para monitorar esses problemas e seu tratamento.

  • O que significa o resultado do exame?

    O quadro abaixo explica o significado de aumentos ou diminuições de cada componente do hemograma. 

    Componentes do hemograma

    .

    Exame O que é Aumento ou diminuição
    Leucócitos Contagem de leucócitos Aumento com infecções, inflamação, câncer, leucemia. Diminuição com alguns medicamentos (como o metotrexato), alguns processos autoimunes, algumas infecções graves e destruição ou aplasia da medula óssea.
    Neutrófilos % Proporção de neutrófilos/Bast/Seg/Gran Essa é uma população que varia um pouco a cada dia, dependendo do que ocorre no corpo. Aumentos ou diminuições de tipos específicos estão associados a diferentes problemas agudos ou crônicos. Um exemplo é a elevação do número de linfócitos vista na leucemia linfoide crônica. Aumento dos eosinófilos pode sugerir parasitoses ou alergias. Para mais informações, veja esfregaço de sangue e leucócitos.
    Linfócitos % Proporção de linfócitos
    Monócitos % Proporção de monócitos
    Eosinófilos % Proporção de eosinófilos
    Basófilos % Proporção de basófilos
    Neutrófilos Contagem de neutrófilos
    Linfócitos Contagem de linfócitos
    Monócitos Contagem de monócitos
    Eosinófilos Contagem de eosinófilos
    Basófilos Contagem de basófilos
    Hemácias Contagem de hemácias Diminuição em alguns tipos de anemias. Há aumento quando ocorre produção excessiva (policitemia) ou quando há concentração por perda de líquido, como em diarreias, desidratação ou queimaduras.
    Hemoglobina Dosagem de hemoglobina Reflete o resultado da contagem de hemácias.
    Hematócrito Proporção de hemácias Reflete o resultado da contagem de hemácias.
    VGM Volume globular médio Aumenta nas deficiências de folato e de vitamina B12. Diminui na deficiência de ferro e nas talassemias
    HGM Hemoglobina globular média Reflete o resultado do VGM.
    MCHC Concentração de hemoglobina globular média Pode diminuir quando o VGM está baixo. O aumento é limitado pela quantidade de hemoglobina que cabe na hemácia.
    RDW Distribuição de tamanho das hemácias Aumento da RDW indica variação de tamanho das hemácias. Hemácias imaturas são maiores.
    Plaquetas Contagem de plaquetas Diminuídas ou aumentadas em estados que afetam a produção. Aumentadas com sangramento. Diminuídas em alguns distúrbios hereditários (Wiskott-Aldrich, Bernard-Soulier), lúpus eritematoso sistêmico, anemia perniciosa, hiperesplenismo (são retiradas da circulação pelo baço), leucemia e quimioterapia.
    MPV Volume plaquetário médio Varia com a produção de plaquetas porque as mais jovens são maiores.
  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    Não há restrições específicas, mas é melhor evitar refeições gordurosas antes da colheita de sangue.

    Os valores normais do hemograma em bebês e crianças são diferentes dos de adultos, o que deve ser considerado na interpretação dos dados.

  • O que um paciente pode fazer a respeito de seu hemograma?

    Pacientes que têm um interesse muito grande na própria saúde, com frequência querem saber o que podem fazer para alterar seus leucócitos, suas hemácias, ou suas plaquetas. Ao contrário de exames como o colesterol, as populações de células não se afetam com mudanças de estilo de vida, a não ser que o paciente tenha uma deficiência alimentar, como as deficiências de vitamina B12, de folato ou de ferro. Não há como o paciente elevar sua contagem de leucócitos ou mudar o tamanho ou a forma de suas hemácias. O tratamento de problemas subjacentes e um estilo de vida saudável ajudam a otimizar a produção de células, e o corpo se encarrega do resto.

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

 

Clinical Hematology: Principles, Procedures, Correlations. Second edition. E. Anne Stiene-Martin, Cheryl A. Lotspeich-Steininger, John A. Koepke. Lippincott Co. 1998.

Clinical Hematology and Fundamentals of Hemostasis. Third edition. Denise M. Harmening.F. A. Davis Co., 1915 Arch Street Philadelphia, PA 19103. 1997.

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

Brose, M., Updated (2004 August 03, Updated). CBC. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003642.htm.

Brose, M, Updated (2003 May 08, Updated). Blood differential. MEDLINEplus Health Information, Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003657.htm.

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 290.