Também conhecido como
MRSA
SARM
<em>Staphylococcus aureus</em> MRSA
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 10 de Julho de 2017.

O que é

O Staphylococcus aureus, também conhecido como S. aureus ou “estafilococo”, é uma bactéria que frequentemente coloniza a pele humana e está presente na cavidade nasal de 25% a 30% dos adultos nos EUA. Não há estatísticas disponíveis para o Brasil, mas provavelmente os valores são semelhantes. O S. aureus pode existir nesta forma, sem qualquer prejuízo ao hospedeiro e sem causar quaisquer sintomas. Contudo, mediante uma ruptura ou lesão de pele, através de uma ferida ou de uma cirurgia, ou em casos de supressão do sistema imune, o S aureus pode provocar uma infecção.

Os estafilococos frequentemente causam infecção localizada de pele, tais como folículos pilosos infectados, ou “furúnculos” (foliculite, furunculose), e impetigo (lesões generalizadas de pele). Também podem provocar abscessos, bem como se disseminar para o interior dos ossos (osteomielite), pulmões (pneumonia estafilocócica), sangue (bacteremia ou sepse), coração (endocardite) e outros órgãos. O estafilococo pode infectar outras pessoas, já que a transmitido ocorre tanto de pessoas infectadas quanto de colonizadas, através do contato da pele ou do compartilhamento de objetos contaminados (fômites), como toalhas ou lâminas de barbear.

Infecções adquiridas em hospitais (Infecções Hospitalares)

As infecções por estafilococos adquiridas durante a permanência em um hospital ou em instituições desse tipo têm representado um grande desafio há muitos anos. As condições de confinamento de populações e o uso generalizado de antibióticos produziram o surgimento e desenvolvimento de cepas (“variedades” ou “raças”) de S. aureus resistentes aos antimicrobianos. Estas cepas são denominadas Staphylococcus aureus MRSA (SARM, em português). Este nome lhes foi atribuído internacionalmente, a partir do tratamento antimicrobiano (meticilina, um derivado da penicilina), desenvolvido em 1960 contra as variantes resistentes à penicilina, antibiótico que era eficaz contra todas as cepas dessa bactéria naquela época). As infecções causadas pelo MRSA – quando comparadas ao MSSA (S. aureus Susceptível à Meticilina) – costumam ser mais resistentes a uma ampla variedade de antimicrobianos (antibióticos), e, portanto, se associam a taxas significativas de complicação e morte (morbidade e mortalidade), maiores custos hospitalares e internação prolongada.

Os fatores de risco clássicos para o MRSA no ambiente hospitalar incluem: cirurgia; terapia anterior com antimicrobianos; admissão em unidades de terapia intensiva; exposição passada a indivíduos contaminados (pacientes ou profissionais de saúde) pelo MRSA; presença superior a 48 horas em um hospital; utilização de cateter venoso ou outros dispositivos médicos que atravessem a pele.

Infecções adquiridas na comunidade (infecções comunitárias)

A importância das infecções pelo MRSA na comunidade aumentaram bastante em sua importância na última década. Elas têm sido associadas a um número crescente de surtos e de mortes em ambientes não hospitalares, em que os indivíduos têm um contacto próximo, como em esportes de contacto, hospitais-dia, unidades militares e prisões. Essas infecções vêm ocorrendo em pessoas que não apresentam nenhum dos fatores de risco clássicos para o MRSA. Um número significativo dessas pessoas afetadas necessitou ser hospitalizada pelo que aparentava ser uma simples, mas persistente, infecção de pele, ou em virtude de pneumonias que se desenvolveram após um episódio de influenza (gripe).

Até recentemente, parte do problema do MRSA comunitário (CA-MRSA) tem sido causada por falta de conscientização, tanto da comunidade médica como da população geral. Historicamente, os médicos têm tratado as infecções por estafilococos com o uso de preparações dermatológicas à base de antibióticos tópicos ou, quando são mais severas, através do uso padronizado de antibióticos por via oral. Rotineiramente, não são solicitadas as culturas para se identificar os micro-organismos e sua susceptibilidade aos antimicrobianos, a menos que a infecção pareça ser extensa ou que o tratamento inicialmente não tenha obtido sucesso. Quando se trata do CA-MRSA, as terapias convencionais frequentemente falham. Um número significativo daqueles afetados tem necessitado de hospitalização, e uns poucos pacientes anteriormente sadios morreram.

Investigações desses surtos revelam que o CA-MRSA se disseminou a partir de pessoas infectadas ou colonizadas, e atingiu aquelas que estão próximas, através do contato com a pele, como abrasões e cortes ou lesões relacionados à prática de esportes. Outros casos se disseminaram através da exposição a objetos contaminados, como equipamentos esportivos, toalhas, brinquedos ou equipamentos de playgrounds. Investigações revelaram que as cepas de S. aureus envolvidas no CA-MRSA não são as mesmas que aquelas de MRSA hospitalar, e são geneticamente distintas. O CA-MRSA é resistente à meticilina, a antibióticos relacionados (oxacilina, dicloxacilina, nafcilina) e à eritromicina, mas permanece susceptível a diversos outros antimicrobianos.

Sinais e sintomas

MRSA hospitalar

No hospital, o MRSA pode causar infecções muito sérias e que se disseminam rapidamente para órgãos vitais do corpo. Dependendo da localização da infecção, pode causar sinais e sintomas associados a:

  • Pneumonia - Tosse, sibilos, dificuldade respiratória, dispnéia.
  • Infecção sanguínea (bacteremia ou sepse) - Febre, calafrios, dispnéia ou respiração acelerada (taquipnéia).
  • Infecção de locais cirúrgicos - Provocam avermelhamento, inchaço (edema) e dor na incisão, que não cicatriza facilmente.

MRSA comunitário

 Na comunidade, o MRSA frequentemente afeta a pele, que geralmente apresenta alterações:

  • No início, podem surgir pequenos caroços ou elevações, de coloração vermelha, semelhantes a espinhas ou picadas de insetos.
  • À medida em que se desenvolve, surgem pústulas vermelhas, edemaciadas (inchadas), contendo fluido ou pus no seu interior.
  • As alterações surgem inicialmente:
    • Em áreas que apresentam cortes ou abrasões da pele,
    • Em áreas pilosas da pele, tais como a nuca, a virilha ou as axilas.

Exames

O propósito dos exames laboratoriais é identificar a bactéria causadora da infecção de pele e determinar a susceptibilidade do micro-organismo aos antimicrobianos disponíveis. Caso uma infecção seja provocada pela presença do MRSA, deve ser investigada para determinar a fonte da infecção. Isto é particularmente importante nos casos de infecções comunitárias pelo MRSA (CA-MRSA), pois pode prevenir o surgimento de novos casos.

Exames para a infecção estafilocócica:

  •  O teste primário de uma infecção estafilocócica é uma cultura, colhida a partir de material retirado da área afetada. Isto pode envolver: uma cultura bacteriológica de ferida; uma cultura de escarro; hemocultura(s); cultura de fluido sinovial (líquido intra-articular); ou até mesmo cultura do leite humano (no caso de infecção na mama). Algumas vezes, são coletadas várias amostras para se avaliar diferentes locais do corpo, ou para tentar detectar bactérias que podem estar em pequeno número.
  • O Teste de susceptibilidade (TSA) é realizado caso o S. aureus seja detectado em uma cultura, de maneira a se determinar se a cepa presente é de MRSA.
  • Recentemente, foram desenvolvidos testes rápidos para o MRSA, com base em biologia molecular ou que utilizam imunoensaio (ensaios baseados na reação de anticorpos específicos contra determinados antígenos) para determinar se bactérias resistentes à droga estão presentes. Enquanto a cultura normalmente leva de 24 a 48 horas, esses testes produzem resultados em 2 a 5 horas, o que permite um tratamento imediato.

A identificação do MRSA pode ser desafiadora em algumas circunstâncias. A população de estafilococos em um indivíduo tende a ser mista. Isto significa que, mesmo que alguém seja portador de CA-MRSA ou MRSA hospitalar, nem todos os estafilococos presentes no sítio de infecção serão igualmente resistentes. Uma vez que as cepas resistentes podem apresentar crescimento mais lento do que as susceptíveis em meios de laboratório, há um risco potencial de que não sejam identificadas.

Podem ser utilizados vários métodos para diferenciar cepas de MRSA. São usados na investigação da disseminação do MRSA dentro de uma comunidade ou região, mas não são utilizados no diagnóstico e tratamento de um indivíduo único.

Prevenção e tratamento

Infecções hospitalares

Os hospitais vêm utilizando medidas de controle de infecção por diversos anos. Estratégias adicionais que foram propostas, em um esforço para prevenir e controlar a disseminação do MRSA incluem: busca ativa – triagem para a detecção do MRSA em infecções ou colonizações em pacientes admitidos em Unidades de Terapia Intensiva e outras áreas de risco; triagem em todos os pacientes admitidos em determinados hospitais; e/ou triagem periódica de trabalhadores na Saúde.

A triagem para o MRSA inclui:

  • Uma cultura nasal (coletada através da inserção de um swab na cavidade nasal) é utilizada para triagem em pessoas saudáveis, para se determinar se um indivíduo está colonizado pelo MRSA, e é, portanto, um portador. Caso o S. aureus estiver presente, a sua susceptibidade a antimicrobianos é testada, para determinar se esta cepa individual é de MRSA.
  • O swab nasal pode ser coletado também para detectar as cepas de MRSA diretamente, com base em testes moleculares rápidos. Nestes testes, a bactéria não é cultivada, mas sua presença é detectada pela identificação dos genes responsáveis pela resistência à meticilina.

Atualmente, as pessoas que apresentam infecções invasivas sérias pelo MRSA, tais como sepse, são geralmente tratadas utilizando-se a vancomicina. Este é um antimicrobiano que tem de ser administrado por via endovenosa (EV), frequentemente durante diversas semanas. Na maioria dos casos, a vancomicina é capaz de ajudar a eliminar a infecção pelo MRSA, mas não previne ou erradica a colonização. Desde 2002, foram identificados poucos casos de cepas vancomicina-resistentes do S. aureus (VRSA). Há um número limitado de antibióticos alternativos disponíveis para tratar infecções causadas por MRSA vancomicina-resistente. Espera-se um aumento no número desses casos, e há uma crescente preocupação de que, eventualmente, não teremos mais opções terapêuticas para tratar o S. aureus resistente a antimicrobianos.

Infecções comunitárias

O controle de infecção tem sido o principal foco da abordagem do MRSA. Existem esforços nacionais e internacionais neste sentido. Para encorajar as ações preventivas, são tomadas algumas medidas, como: tratamento coberto e mais higiênico de algumas feridas abertas; desinfecção rotineira de equipamentos compartilhados; lavagem frequente de mãos – com ou sem o uso de gel alcoólico – para higiene da pele. Para mais detalhes sobre a maneira adequada de higiene das mãos, visite o site do Center for Disease Control and Prevention - CDC, dos EUA, em inglês.

Muitas equipes e instituições desportivas passaram a executar procedimentos com o objetivo de reconhecer e abordar mais rapidamente as infecção pelo MRSA. Os profissionais de saúde são estimulados a solicitar, rotineiramente, culturas e testes de susceptibilidade antimicrobiana em seus pacientes com quadros de infecções de pele e feridas, e para que estejam sempre alertas à possibilidade da presença do CA-MRSA. Surtos de CA-MRSA são investigados, com o objetivo de tentar determinar os pacientes fonte e estabelecer se outras pessoas apresentam quadros não reconhecidos de infecções ou colonização pelo MRSA. Desta forma, procura-se reduzir o potencial para casos novos de MRSA.

Páginas relacionadas


Neste site
Exames: Triagem para o MRSA, Hemocultura, Coloração de Gram, Vancomicina, Cultura Bacteriológica de Lesões de Pele, Cultura de Escarro, Synoviálise / Análise de Fluido Sinovial, Teste de Susceptibilidade Antimicrobiana
Condições: Artrite Séptica, Infecções de pele e de lesões de pele, Pneumonia, Sepse

Em outros locais da internet
CDC: MRSA - Methicillin Resistant Staphylococcus aureus
CDC: VISA/VRSA - Vancomycin-Intermediate/Resistant Staphylococcus aureus, Fact Sheet
KidsHealth for Parents: Staphylococcus aureus
TeensHealth by Nemours Foundation: Staphylococcal (Staph) Skin Infections

Fontes bibliográficas

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisa que utilizou as fontes aqui citadas, bem como a experiência coletiva do Lab Tests Online e Equipe de Revisão Editorial . Este artigo é periodicamente revisado pela Equipe de Revisão Editorial, e pode ser atualizado como resultado desta revisão. Quaisquer novas fontes citadas serão adicionadas à lista, distinguidas das fontes originalmente utilizadas.

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

Zinderman, C., et. al. (2004 May 18). Community-Acquired Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Among Military Recruits. Medscape Today from Emerg Infect Dis 10(5):941-944, 2004 [On-line article ]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/474843 through http://www.medscape.com.

Shiima, S. and Donahoe, L. (2004 April). Bacterial resistance: How to detect three types. MLO [On-line journal]. Available online through http://www.mlo-online.com.

(2003 September 3). Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Infections Among Competitive Sports Participants - Colorado, Indiana, Pennsylvania, and Los Angeles County, 2000-2003. MMWR 52(33):793-795, 2003 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/460667 through http://www.medscape.com.

Koonce, J. (2002). Methicillin Resistant Staphylococcus Aureus (MRSA): A Growing Challenge and Danger in Healthcare. Austin Community College Infectious Diseases Site [On-line information]. Available online at http://www2.austincc.edu/microbio/2993j/mrsa.htm through http://www2.austincc.edu.

Reuters Health Information (2004). Antibiotics and Virulence Factors Foster Emergence of Community-Acquired MRSA. Medscape Today from J Infect Dis 2004;189:1565-1573 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/477474 through http://www.medscape.com.

Vandenesch, F., et. al. (2003). Community-Acquired Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Carrying Panton-Valentine Leukocidin Genes: Worldwide Emergence. Medscape Today from Emerg Infect Dis 9(8):978-984, 2003 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/460126 through http://www.medscape.com.

Weber, S., et. al. (2003 November 18). Fluoroquinolones and the Risk for Methicillin-resistant Staphylococcus aureus in Hospitalized Patients. Medscape Today from Emerg Infect Dis 9(11), 2003 [On-line article ]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/463682 through http://www.medscape.com.

Schwaber, M., et. al. (2003 June 16). Clinical Implications of Varying Degrees of Vancomycin Susceptibility in Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Bacteremia. Medscape Today from Emerg Infect Dis 9(6), 2003 [On-line article ]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/456295 through http://www.medscape.com.

Lee, M., et. al. (2004 March 25). Management and Outcome of Children With Skin and Soft Tissue Abscesses Caused by Community-Acquired Methicillin-Resistant Staphylococcus Aureus. Medscape Today from Pediatr Infect Dis J 23(2):123-127, 2004 [On-line article ]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/471838 through http://www.medscape.com.

(2003 November 19). Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Infections in Correctional Facilities - Georgia, California, and Texas, 2001-2003. Medscape Today from MMWR 52(41):992-996, 2003 [On-line article ]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/464224 through http://www.medscape.com.

Salgado, C. and Farr, B. (2003 May 22). Drug Resistance, MRSA and VRE: Preventing Patient-to-Patient Spread. Medscape Today from Infect Med 20(4):194-200, 2003 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/452426 through http://www.medscape.com.

Chambers, H. (2001). The Changing Epidemiology of Staphylococcus aureus. Medscape Today from Emerg Infect Dis 7(2), 2001 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/414383 through http://www.medscape.com.

(2004 March 16). Effects of Antibiotic Nose Ointment for Hospitalized Patients with Staphylococcus aureus. Annals of Internal Medicine Volume 140 Issue 6, Page I-36 [On-line Summaries for Patients]. Available online at http://www.annals.org/cgi/content/full/140/6/I-36 through http://www.annals.org.

(2003 August). Community-Associated MRSA, Frequently Asked Questions. CDC, Issues in Healthcare Settings [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/ncidod/hip/ARESIST/mrsa_comm_faq.htm through http://www.cdc.gov.

(2003 March 7). MRSA - Methicillin Resistant Staphylococcus aureus, Fact Sheet. CDC, Issues in Healthcare Settings [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/ncidod/hip/ARESIST/mrsafaq.htm through http://www.cdc.gov.

(2004 April, Updated). VISA/VRSA, Vancomycin-Intermediate/Resistant Stapylococcus aureus. CDC, Issues in Healthcare Settings [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/ncidod/hip/Lab/FactSheet/vrsa.htm through http://www.cdc.gov.

Bowser, A. (2004 April 22). Community-Onset MRSA May Be Less Obvious Than in the Hospital. Medscape Today [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/474245 through http://www.medscape.com.

Quinonez, J. (2004 January 20). Pediatric Infectious Disease Issues: Smallpox, Combination Vaccines and Methicillin-resistant Staphylococcus aureus. Medscape Today [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/466494?src=sidesearch through http://www.medscape.com/.

(2003 October 20). Increasing MRSA in California jails. Infectious Diseases Society of America (by EurekAlert) [On-line Public release]. Available online at http://www.eurekalert.org/pub_releases/2003-10/idso-imi102003.php through http://www.eurekalert.org.

Mayo Clinic staff (2003 August 5). Toxic shock syndrome. MayoClinic.com [On-line information]. Available online at http://www.mayoclinic.com/invoke.cfm?id=DS00221 through http://www.mayoclinic.com.

(2003 August 22). Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Infections Among Competitive Sports Participants --- Colorado, Indiana, Pennsylvania, and Los Angeles County, 2000—2003. CDC, MMWR 52(33);793-795 [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/mm5233a4.htm through http://www.cdc.gov.

(2003 October 17). Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Infections in Correctional Facilities --- Georgia, California, and Texas, 2001—2003. CDC, MMWR 52(41);992-996 [On-line information]. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/mm5241a4.htm through http://www.cdc.gov.

Shopsin, B. and Kreiswirth, B. (2001). Molecular Epidemiology of Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus. Medscape Today from Emerg Infect Dis 7(2), 2001 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/414415 through http://www.medscape.com.

Estrada, B. (2004 March 2). MRSA in Patients With Cystic Fibrosis. Medscape Today from Infect Med 21(1):13, 2004 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/468210 through http://www.medscape.com.

Capriotti, T. (2004 January 1, posted). Preventing Nosocomial Spread of MRSA is in Your Hands. Medscape Today from Dermatol Nurs 15(6):535-538, 2003[On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/466141 through http://www.medscape.com.

(2003 February 7). Public Health Dispatch: Outbreaks of Community-Associated Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus Skin Infections --- Los Angeles County, California, 2002—2003. CDC MMWR 52(05);88 [On-line article]. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/mm5205a4.htm through http://www.cdc.gov.

Caused By Gram-Positive Cocci, Staphylococcal Infections. The Merck Manual of Diagnosis and Therapy, Section 13. Infectious Diseases. Chapter 157. Bacterial Diseases, Topics, Caused By Gram-Positive Cocci [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mrkshared/mmanual/section13/chapter157/157a.jsp through http://www.merck.com/.

Staphylococcal Infections. The Merck Manual of Diagnosis and Therapy, Section 17. Infections, Chapter 190. Bacterial Infections, Topics: Staphylococcal Infections [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mrkshared/mmanual_home2/sec17/ch190/ch190r.jsp through http://www.merck.com.

(2004 January 2). Update: Influenza-Associated Deaths Reported Among Children Aged <18 Years --- United States 2003--04 Influenza Season. CDC MMWR 52 51 1254-1255. Available online at http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/mm5251a4.htm through http://www.cdc.gov.

Estrada, B. (2003). Pediatric Bulletin, Will MRSA Become a Frequent Cause of Otitis? Medscape Today from Infect Med 20(3):116, 2003 [On-line article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/451588 through http://www.medscape.com.

Forbes BA, Sahm DF, Weissfeld AS, eds., Bailey and Scott’s Diagnostic Microbiology, 12th edition, St. Louis, MO (2007), Ch. 16.

Centers for Disease Control and Prevention. Overview of Healthcare-associated MRSA. (Online information). Available online at http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/ar_mrsa.html through http://www.cdc.gov. Accessed December 2007.

Centers for Disease Control and Prevention. Overview of Community-associated MRSA. (Online information). Available online at http://www.cdc.gov/ncidod/dhqp/ar_mrsa_ca.html through http://www.cdc.gov. Accessed December 2007.

Centers for Disease Control and Prevention. Questions and Answers about Methicillin-Resistant Staphylococcus aureus (MRSA) in Schools. (Online information). Available online at http://www.cdc.gov/Features/MRSAinSchools/ through http://www.cdc.gov. Accessed December 2007.

Columbus Public Health Department, Programs and Services. MRSA awareness. (Online information). Available online at http://www.publichealth.columbus.gov/programs/Environmental_Health/mrsa.asp through http://www.publichealth.columbus.gov. Accessed December 2007.

(May 8, 2007) Herchline T. Staphylcoccal Infections. eMedicine (Online information). Available online at http://www.emedicine.com/med/topic2166.htm through http://www.emedicine.com. Accessed December 2007.

Henry’s Clinical Diagnosis and Management by Laboratory Methods. 21st ed. McPherson R, Pincus M, eds. Philadelphia, PA: Saunders Elsevier: 2007, Pp 1017-1020.