Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em 10 de Julho de 2017.

O que é?


Asma é uma doença inflamatória crônica caracterizada por constrição totalmente ou parcialmente reversível dos brônquios. Estes são tubos musculares que transportam ar nos pulmões para ramos menores, chamados bronquíolos. Na asma, as paredes dos brônquios ficam inflamadas e inchadas. Isso estreita a passagem de ar, causando sibilos, falta de ar e tosse. Nas crises de asma, esse efeito é ampliado por contrição brônquica e produção de quantidades excessivas de muco. As crises, de causa desconhecida, podem ocorrer em qualquer momento, mas são mais frequentes à noite e de manhã. Crises graves podem pôr a vida em risco e precisam de cuidados médicos imediatos.

Cerca de 22 milhões de pessoas nos EUA têm asma. Calcula-se que seis milhões sejam crianças, o que torna essa doença um dos problemas crônicos infantis mais frequentes. Antes da puberdade, a asma afeta mais meninos que meninas. Após a puberdade, ela atinge mais as meninas. É mais comum em áreas urbanas do que nas rurais. É mais frequente em pessoas de origem africana e hispânica do que em caucasianos. Não é uma doença evitável ou curável, mas pode ser controlada. A maioria dos pacientes pode levar uma vida ativa e relativamente normal.

A asma é classificada em quatro categorias, com base na gravidade e na frequência dos sintomas: branda intermitente, branda persistente, moderada persistente e grave persistente. Pessoas com asma branda intermitente têm crises ocasionais. Aquelas que apresentam asma grave persistente podem precisar de vários medicamentos todos os dias.

A doença resulta de uma interação complexa de diversos fatores, que variam entre pessoas. Muitas têm asma, mas nem todas são alérgicas. Os brônquios mostram uma reação excessiva a alergênios do ar encontrados em casa, no trabalho ou no ambiente, como pólens, poluição, mofo, ácaros, pelos de animais, baratas, partículas e fumaças. As crises podem também ser causadas por estresse, respostas emocionais (riso, choro, raiva), exercício e exposição a ar frio. Algumas  pessoas podem sofrer crises provocadas por medicamentos, como bloqueadores beta e aspirina, sulfitos, encontrados em vinhos e em frutas secas, e infecções.

Outros problemas pulmonares que provocam sintomas semelhantes aos da asma, podem coexistir com ela ou piorá-los. Em algumas pessoas, é possível que as crises sejam desencadeadas ou agravadas pela doença de refluxo gastroesofágico.

Orientação sobre asma
Em agosto de 2007, o National Asthma Education and Prevention Program (NAEPP) do National Heart, Lung, and Blood Institute (NHLBI), dos EUA, publicou o Expert Panel Report 3: Guidelines for the Diagnosis and Management of Asthma, orientações atualizadas para o diagnóstico e o acompanhamento de pacientes com asma. No Brasil, temos a Diretriz Diagnóstico e Tratamento da Asma Brônquica, elaborada pelas Sociedades Brasileiras de Pneumologia, Alergia e Pediatria, com apoio da Associação Médica Brasileira (AMB) e Conselho Federal de Medicina (CFM). Esses documentos abordam a avaliação e a monitoração da asma, a educação dos pacientes e o estímulo a que participem do tratamento da doença, o controle de fatores ambientais que possam desencadear ou piorar as crises, e o uso de medicamentos. Recomendam a avaliação das limitações dos pacientes, do risco de efeitos colaterais dos medicamentos, das exacerbações e da perda da função pulmonar.

Exames

Os objetivos dos exames iniciais são diagnosticar a asma e avaliar sua gravidade. Podem ser feitos exames para distingui-la de outras doenças que causam sintomas semelhantes e para identificar problemas, como alergias, que podem desencadear ou piorar as crises de asma. São feitos exames repetidos para monitorar a função pulmonar e controlar a asma, para tratar crises e para identificar e tratar complicações e efeitos colaterais de medicamentos.

Testes de função pulmonar e exames de imagem

Diagnóstico da asma
As orientações da NAEPP, dos EUA, recomendam para o diagnóstico da asma:

  • História clínica e exame físico detalhados, focalizando o tórax e o trato respiratório.
  • Espirometria para pacientes com cinco anos de idade ou mais, demonstrando obstrução das vias aéreas reversível em parte ou totalmente com a inalação de um broncodilatador de ação curta. Esse exame mede a quantidade e a velocidade do ar expirado quando o paciente sopra em um tubo.
  • Exames adicionais para excluir outros diagnósticos. Podem incluir “provocação” da constrição brônquica com exercícios, ar frio, metacolina ou histamina, outros estudos da função pulmonar e radiografias do tórax.

Avaliação e monitoração da asma

  • Espirometria – Para avaliar a função pulmonar.
  • Pico de fluxo expiratório – Mede a capacidade de expulsar o ar dos pulmões, com um pequeno dispositivo que pode ser usado pelo paciente em casa para monitorar a função pulmonar.
  • Oximetria de pulso – Medida não invasiva da saturação de oxigênio no sangue, usada em hospitais.
  • Radiografia do tórax.
  • Óxido nítrico exalado – Nos EUA, foi licenciado um exame que mede o óxido nítrico no ar expirado. Uma concentração muito baixa de óxido nítrico é normal na respiração, mas os níveis aumentam quando há inflamação das vias aéreas e diminuem com o tratamento adequado. Esse exame pode ser útil na orientação do tratamento da asma, mas não é recomendado nas orientações da NAEPP e não é muito usado.

Para mais informações sobre testes de função pulmonar, veja John Hopkins Medicine: Pulmonary Function Laboratory.

Exames laboratoriais
Exames laboratoriais podem ajudar a excluir problemas que causam sintomas semelhantes aos da asma e identificar complicações. Durante crises graves da doença, são pedidos alguns exames para avaliar e monitorar a função de órgãos, os níveis de oxigênio e o equilíbrio ácido-base, incluindo:

  • Exames de sangue para alergia – Específicos para alergênios suspeitos de causar sintomas, como ácaros, mofo, pelos de animais e pólens. Podem ser pedidos para determinar fatores desencadeantes da asma.
  • Gasometria – É colhida uma amostra de sangue arterial para avaliar o pH, o oxigênio e o dióxido de carbono no sangue durante crises.
  • Hemograma – Para avaliar as células do sangue.
  • Teofilina – Para monitoração dos níveis sanguíneos em pacientes que estão tomando o medicamento.

Outros exames:

Outros exame: veja em Doenças pulmonares.

Tratamento

Os objetivos do tratamento da asma são:

  • Evitar as crises ou diminuir sua incidência.
  • Resolver as crises com rapidez, reduzindo atendimentos em setores de emergência e hospitalizações.
  • Minimizar e retardar a progressão de lesões pulmonares irreversíveis.
  • Identificar, tratar e resolver problemas que podem exacerbar a asma e complicações associadas à asma e a seu tratamento.
  • Educar os pacientes para participarem do tratamento.
  • Estimular um estilo de vida normal.

A prevenção da asma inclui evitar substâncias que podem desencadear crises e reconhecer os sinais precoces de uma crise iminente. Para mais informações, visite o site da American Lung Association (ALA) em Home Control of Asthma.

O tratamento da asma é adaptado para cada paciente, dependendo da intensidade das crises. Devem ser considerados controles a curto e a longo prazo. Mesmo pessoas com asma branda intermitente estão sujeitas a ter crises graves.

Os pacientes e os responsáveis precisam aprender a monitorar a doença, determinando os melhores medicamentos para cada pessoa. Devem desenvolver com o médico um plano de tratamento visando o controle diário, o controle das crises e a necessidade de cuidados médicos. Os médicos consideram o quadro clínico completo e os medicamentos em uso para determinar o melhor tratamento. O site da American Lung Association (ALA) mostra informações detalhadas sobre os medicamentos usados na asma e seu uso.

Páginas relacionadas


Neste site
Exames: exames de sangue para alergia, gasometria
Estados clínicos/Doenças: doenças pulmonares, alergias, fibrose cística, osteoporose

Em outros sites da Internet
Centers for Disease Control and Prevention: Asthma and Allergies
Centers for Disease Control and Prevention: Asthma and Allergies
American Lung Association: Asthma Management
Medscape Asthma Resource Center
National Heart Lung and Blood Institute: What is Asthma?
Administration on Aging: Promoting Healthy Lifestyles, Asthma
American Academy of Allergy Asthma and Immunology: Seniors and Asthma
American Academy of Allergy Asthma and Immunology: Childhood Asthma
National Asthma Education and Prevention Program (NAEPP), Expert Panel Report 3 (EPR3): Guidelines for the Diagnosis and Management of Asthma
John Hopkins Medicine: Pulmonary Function Laboratory

Fontes do artigo

NOTA: Este artigo se baseia em pesquisas que incluíram as fontes citadas e a experiência coletiva de Lab Tests Online Conselho de Revisão Editorial. Este artigo é submetido a revisões periódicas do Conselho Editorial, e pode ser atualizado como resultado dessas revisões. Novas fontes citadas serão adicionadas à lista e distinguidas das fontes originais usadas.

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 790-795.

Clarke, W. and Dufour, D. R., Editors (2006). Contemporary Practice in Clinical Chemistry, AACC Press, Washington, DC. Pp 462.

Wu, A. (2006). Tietz Clinical Guide to Laboratory Tests, Fourth Edition. Saunders Elsevier, St. Louis, Missouri. 1490-1491.

(2007 August 28). Expert Panel Report 3: Guidelines for the Diagnosis and Management of Asthma. National Heart, Lung, and Blood Institute, National Asthma Education and Prevention Program [On-line guidelines]. Available online at http://www.nhlbi.nih.gov/guidelines/asthma/asthgdln.htm through http://www.nhlbi.nih.gov. Accessed on 11/17/07.

Busse, W. et. al. (2007 October 29). Guidelines for the Diagnosis and Management of Asthma -- Part 2 - Managing Asthma Long Term. Medscape Today [On-line CME]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/564654 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/15/07.

Busse, W. et. al. (2007 October 29). Guidelines for the Diagnosis and Management of Asthma -- Part 1: Introduction -- Diagnosing Asthma. Medscape Today [On-line CME]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/564695 through target="_blank">http://www.medscape.com. Accessed on 11/15/07.

News Staff (2007 October 11). New Asthma Guidelines Emphasize Need for Regular Monitoring, Disease Control. AAFP News Now [On-line information]. Available online through http://www.aafp.org. Accessed on 11/15/07.

Frey, U. (2007 July 17). Predicting Asthma Control and Exacerbations: Chronic Asthma as a Complex Dynamic Model. Medscape from Curr Opin Allergy Clin Immunol. 2007;7(3):223-230 [On-line journal article]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/559407 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/15/07.

Fleming, L. et. al. (2007 April 3). Difficult to Control Asthma in Children. Medscape from Curr Opin Allergy Clin Immunol. 2007;7(2):190-195 [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/554049 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/15/07.

Boulet, L. et. al. (2007 February 27). New Insights Into Occupational Asthma. Medscape from Curr Opin Allergy Clin Immunol. 2007;7(1):96-101 [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/552280 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/15/07.

Mckenzie, S. and Dundas, I. (2006 April 19). Spirometry in the diagnosis of asthma in children CME. Medscape from Curr Opin Pulm Med 12(1):28-33, 2006 [On-line CME]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/529087 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/15/07.

(2006 May, Updated). What is Asthma. National Heart Lung and Blood Institute [On-line information]. Available online at http://www.nhlbi.nih.gov/health/dci/Diseases/Asthma/Asthma_WhatIs.html through http://www.nhlbi.nih.gov/. Accessed on 11/15/07.

Schatz, M. (2007 June). Asthma vs. COPD: Similarities and Differences. American Academy of Allergy Asthma and Immunology, Seniors and Asthma [On-line information]. Available online at http://www.aaaai.org/patients/seniorsandasthma/copd.stm through http://www.aaaai.org. Accessed on 11/15/07.

(2006 June 1). Asthma. MayoClinic.com [On-line information]. Available online at http://www.mayoclinic.com/health/asthma/DS00021/UPDATEAPP=0 through http://www.mayoclinic.com. Accessed on 11/15/07.

(2003 February, full review/revision). Asthma. Merck Manual of Medical Information – 2nd Home Edition [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmhe/sec04/ch044/ch044a.html?qt=Asthma&alt=sh through http://www.merck.com. Accessed on 11/15/07.

(2005 November, full review/revision). Asthma. Merck Manual for Health Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec05/ch048/ch048a.html?qt=asthma&alt=sh through http://www.merck.com. Accessed on 11/15/07.

Zeidler, M. et. al. (2004 January 13). Exhaled Nitric Oxide in the Assessment of Asthma. Medscape from Curr Opin Pulm Med 10(1):31-36, 2004. [On-line information]. Available online at http://www.medscape.com/viewarticle/466828_1 through http://www.medscape.com. Accessed on 11/17/07.

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition]. Pp 164-165.

American Academy of Allergy Asthma and Immunology (April 6, 2004). Exhaled Nitric Oxide in the Diagnosis of Asthma (online article, accessed January 2008). Available online through http://www.aaaai.org.

US Food and Drug Administration. FDA Talk Paper (May 1, 2003) FDA Clears New Breath Test for Monitoring Asthma (online information, accessed February 2008). Available online through http://www.fda.gov.