Também conhecido como
Hemoglobina A1c
Hb A1c
Glico-hemoglobina
Hemoglobina glicada
Hemoglobina glicosilada
Nome formal
Hemoglobina glicada e glicose média estimada
Este artigo foi revisto pela última vez em
Este artigo foi modificado pela última vez em
19 de Junho de 2018.
De relance
Por que fazer este exame?

Para monitorar diabetes e auxiliar decisões de tratamento; para triagem e diagnóstico de diabetes e pré-diabetes.

Quando fazer este exame?

Quando for feito o diagnóstico de diabetes e, depois, duas a quatro vezes por ano; como parte de uma revisão de saúde se a pessoa tem sintomas de diabetes.

Amostra:

Amostra de sangue de uma veia do braço ou de uma punção de pele.

É necessária alguma preparação?

Nenhuma

O que está sendo pesquisado?

O exame hemoglobina glicada avalia a quantidade média de glicose no sangue durante os últimos 2 a 3 meses medindo a concentração de hemoglobina glicada A1c (às vezes chamada hemoglobina glicosilada). A hemoglobina é uma proteína transportadora de oxigênio encontrada dentro dos glóbulos vermelhos do sangue (hemácias). Há diversos tipos de hemoglobinas normais e muitas variantes de hemoglobina identificadas, mas a forma predominante é a hemoglobina A, que representa 95% a 98% da hemoglobina total. A hemoglobina A pode ser subdividida, e um dos componentes é a hemoglobina A1c. Uma parte da glicose que circula no sangue forma ligações espontâneas com a hemoglobina A. As moléculas formadas por essa ligação são chamadas glicadas. Quanto maior for a concentração de glicose no sangue, mais hemoglobina glicada se forma. A glicose que se liga à hemoglobina permanece ligada durante o resto da vida da hemácia, cerca de 120 dias em condições normais. Assim, a hemoglobina glicada tem produção contínua e é eliminada devagar do sangue, com a substituição das hemácias antigas por hemácias novas (sem hemoglobina glicada).

O exame é usado para monitorar o tratamento do diabetes. Permite avaliar a eficiência do controle da glicemia durante algum tempo. Em certas pessoas, esse exame pode ser usado para triagem e diagnóstico de diabetes e pré-diabetes. Em 2010, novas orientações clínicas práticas da American Diabetes Association consideraram que a hemoglobina glicada pode ser adicionada à glicemia em jejum e ao teste de tolerância à glicose (curva glicêmica) como uma opção para triagem e diagnóstico de diabetes.

Para monitoração de diabetes, o modo de relato da hemoglobina glicada está mudando. Tradicionalmente, ela era relatada como uma percentagem, sendo recomendado que os diabéticos procurassem manter os níveis abaixo de 7,0%. Isso é verdade, mas após mais de uma década de esforços para padronizar o exame e seu relatório, a American Diabetes Association, a European Association for the Study of Diabetes, a International Federation of Clinical Chemistry and Laboratory Medicine e a International Diabetes Federation emitiram uma declaração de consenso em 2007, que recomenda que a hemoglobina glicada seja relatada em todo o mundo de três formas:

  • como uma percentagem (com base em unidades recomendadas pelo National Glycohemoglobin Standardization Program)
  • em unidades internacionais, como recomendado pela International Federation of Clinical Chemistry and Laboratory Medicine (mmol/mol)
  • como glicose média estimada, com base na fórmula desenvolvida no estudo ADAG (A1c-Derived Average Glucose), em mg/dL ou mmol/l.

Para o paciente com diabetes e seu médico isso significa  que os resultados de hemoglobina glicada serão relatados como percentagem e como glicose média estimada, esta com os mesmos valores e unidades (mg/dL) usados para os resultados de glicose no sangue obtidos em laboratórios ou com glicosímetros residenciais.

Como a amostra é obtida para o exame?

Uma amostra de sangue é obtida inserindo uma agulha em uma veia do braço ou puncionando um dedo com uma lanceta.

NOTA: Se exames médicos em você ou em alguém importante para você o deixam ansioso ou constrangido, ou se você tem dificuldade de lidar com eles, leia um ou mais dos seguintes artigos: Lidando com dor, desconforto ou ansiedade durante o exameConselhos sobre exames de sangueConselhos para ajudar crianças durante exames médicos, e Conselhos para ajudar idosos durante exames médicos.

Outro artigo, Siga essa amostra, fornece uma visão da coleta e do processamento de uma amostra de sangue e de uma amostra de cultura da garganta.

É necessário algum preparo para garantir a qualidade da amostra?

Nenhuma preparação é necessária.

Accordion Title
Perguntas frequentes
  • Como o exame é usado?

    A hemoglobina glicada e o cálculo da glicose média estimada são usados para controlar diabetes. O objetivo do controle do diabetes é manter os níveis de glicose no sangue o mais próximo possível do normal. Isto ajuda a minimizar as complicações causadas por elevações crônicas da glicemia, como lesões progressivas de rins, olhos, vasos e nervos. O resultado da hemoglobina glicada e da glicose média estimada expressam a quantidade média de glicose no sangue durante os 2 a 3 últimos meses. Isso pode dar uma ideia sobre a eficiência do controle do diabetes e pode sugerir a necessidades de ajustes.

    A hemoglobina glicada é usada com frequência em pacientes com diagnóstico recente de diabetes para avaliar como estão os níveis de glicemia. Pode ser pedida diversas vezes até que o controle seja atingido, e, depois, várias vezes por ano para verificar se o controle está sendo mantido.

    A hemoglobina glicada pode ser usada também para triagem e diagnóstico de diabetes. Entretanto, não deve ser usada para diagnóstico em gestantes ou em pessoas que tiveram sangramento intenso ou receberam transfusões de sangue há pouco tempo, pessoas com doença crônica renal ou hepática ou pessoas com distúrbios do sangue como anemia por deficiência de ferro, anemia por carência de vitamina B12 ou variantes da hemoglobina. Por outro lado, apenas dosagens de hemoglobina glicada usando métodos laboratoriais aceitos padronizados devem ser usadas para triagem e diagnóstico. Métodos atuais disponíveis para uso no consultório médico ou em casa são muito variáveis para uso diagnóstico, e podem ser usados apenas para monitorar o tratamento. Quando não houver um método preciso disponível, devem ser usados para diagnóstico a glicose em jejum ou o teste de tolerância à glicose.

  • Quando o exame é pedido?

    Dependendo do tipo de diabetes, da eficiência do controle e do médico, sua hemoglobina glicada pode ser medida duas a quatro vezes por ano. A American Diabetes Association, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a Sociedade Brasileira de Diabetes e a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial recomendam pelo menos duas vezes por ano. O exame pode ser pedido com maior frequência quando alguém tem um diagnóstico recente de diabetes ou quando o controle da doença não está adequado.

    Para triagem e diagnóstico de diabetes, a hemoglobina glicada pode ser pedida como parte de um exame de saúde de rotina ou quando há suspeita de diabetes porque alguém tem sinais e sintomas de aumento dos níveis de glicose no sangue (hiperglicemia), como:

      • Sede aumentada
      • Aumento do volume de urina
      • Fadiga
      • Visão embaçada
      • Infecções de cicatrização lenta
  • O que significa o resultado do exame?

    Para monitorar o controle do diabetes, A hemoglobina glicada é relatada como uma percentagem, e o objetivo recomendado do tratamento é mantê-la abaixo de 7,0%. O resultado do exame pode incluir também a glicose média estimada, que é um resultado calculado com base no nível de hemoglobina glicada. A finalidade disso é relacionar o resultado da hemoglobina glicada com os níveis diários de glicose no sangue. A fórmula da glicose média estimada converte a percentagem de hemoglobina glicada em unidades de glicemia (mg/dL), para que o resultado possa ser comparado com os resultados da glicemia obtidos em um laboratório ou com um sistema doméstico de monitoração.

    Deve ser lembrado que a glicose média estimada é uma avaliação da média da glicemia nos últimos dois meses, e não corresponde a nenhuma dosagem de glicose isolada. A American Diabetes Association adotou esse cálculo e apresenta em seu site da Internet uma calculadora com informações sobre glicose média estimada.

    O controle do diabetes visa manter a hemoglobina glicada próxima de 6,0% sem que haja hipoglicemia excessiva. Quando aumentam os valores da hemoglobina glicada e da glicose média estimada, aumenta o risco de complicações.

    Para triagem e diagnóstico, os resultados podem ser os seguintes:

    • Não diabéticos: hemoglobina glicada entre 4,0% e 6,0% (glicose média estimada 68-126 mg/dL)
    • Diabetes: hemoglobina glicada 6,5% (140 mg/dL) ou mais
    • Pré-diabetes (risco aumentado de desenvolver diabetes no futuro): hemoglobina glicada 5,7% - 6,4% (117-126 mg/dL)
  • Há mais alguma coisa que eu devo saber?

    A hemoglobina glicada não reflete aumentos ou diminuições passageiras da glicemia. As oscilações de glicemia no diabetes “instável” não são detectadas.

    Pessoas com variantes da hemoglobina, como a hemoglobina S da anemia falciforme, têm quantidades menores de hemoglobina A. Isso pode diminuir a utilidade da hemoglobina glicada no diagnóstico e na monitoração do diabetes. Anemia, hemólise e sangramento intenso podem diminuir os resultados. Os resultados podem aumentar na deficiência de ferro. Pacientes que receberam transfusões de sangue têm resultados altos porque as soluções usadas para preservar o sangue têm níveis altos de glicose. Em todos esses casos, a hemoglobina glicada não reflete a glicemia dos últimos dois a três meses.

  • Como é calculada a glicose média estimada?

    A fórmula usada para calcular a glicose média estimada (GME) a partir da hemoglobina glicada (Hb A1c) é:

        28,7 × Hb A1c – 46,7 = GME

    Para uma hemoglobina glicada de 6,0%, o cálculo é:

        28,7 × 6,0 – 46,7 = 126

    Uma hemoglobina glicada de 6,0% corresponde a uma glicose média estimada de 126 mg/dL.

    Uma elevação de 1,0% da hemoglobina glicada corresponde a uma elevação de quase 29 mg/dL da glicose média estimada.

  • Há um teste caseiro para hemoglobina glicada?

    Sim. Se você já tem o diagnóstico de diabetes, o exame pode ser feito em casa para controlar a glicemia. Entretanto, o exame caseiro não é recomendado para triagem nem para diagnóstico. Se você quiser saber mais, veja o artigo sobre testes caseiros ou pergunte a seu médico.

  • Todos os exames de hemoglobina glicada são iguais?

    Ainda não, mais muito foi feito para a padronização. Durante mais de uma década, diversas organizações nacionais e internacionais trabalharam juntas em um programa de padronização, adotando um sistema único de referência e recomendando novas formas de relatório (veja O que o resultado significa?). No passado, foram usados diferentes métodos que mediam um ou mais dos subcomponentes glicados da hemoglobina A, o que causava variação significativa dos resultados, dependendo do método e do laboratório. O método recomendado hoje mede apenas a hemoglobina A1c e minimiza as variações entre laboratórios.

     

Fontes do artigo

Fontes usadas na revisão atual

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (© 2007). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 8th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO. Pp 503-505.

Little, R., Nathan, D. and Sacks, D. (2008 December 9). Hemoglobin A1c: New Uses for Today and Possibilities for Tomorrow. AACC [Audioconference].

Holt, E. (2008 June 17, Updated). HbA1c. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003640.htm. Accessed on 12/13/08.

American Diabetes Association. A1C test. [On-line information]. Available online at http://www.diabetes.org/type-1-diabetes/a1c-test.jsp through http://www.diabetes.org. Accessed on 12/13/08.

(2008). But What Does My A1C Level Really Mean? American Diabetes Association [On-line information]. Available online at http://www.diabetes.org//diabetes-research/summaries/nathan-what-a1c-level-means.jsp through http://www.diabetes.org. Accessed on 12/13/08.

Nathan, D. et. al. (2008 June 7). Translating the A1C Assay Into Estimated Average Glucose Values. Diabetes Care 31:1473-1478, 2008 DOI: 10.2337/dc08-0545 [On-line journal]. Available online at http://care.diabetesjournals.org/cgi/content/abstract/31/8/1473 through http://care.diabetesjournals.org. Accessed on 12/14/08.

Crandall, J. (2007 May, Revision). Diabetes Mellitus. Merck Manual for Healthcare Professionals [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmpe/sec12/ch158/ch158b.html?qt=diabetes&alt=sh#sec12-ch158-ch158b-1159 through http://www.merck.com. Accessed on 12/14/08.

Consensus Committee (2007 September). Consensus Statement on the Worldwide Standardization of the Hemoglobin A1c Measurement. Diabetes Care v30 (9). [On-line journal]. PDF available for download at http://www.ifcc.org/4dc9925consensus.pdf through http://www.ifcc.org.

Kahn, R. and Fonseca, V. (2008 August). Translating the A1c Assay. DiabetesCare v 31(8) [On-line information]. PDF available for download at http://professional.diabetes.org/Content/Editorial.pdf through http://professional.diabetes.org. Accessed on 12/14/08.

(2007 November). Sickle Cell Trait and Other Hemoglobinopathies and Diabetes: Important Information for Physicians. National Diabetes Information Clearinghouse [On-line information]. Available online at http://diabetes.niddk.nih.gov/dm/pubs/hemovari-A1C/index.htm through http://diabetes.niddk.nih.gov. Accessed on 12/14/08.

S11 (2008). Q&A Estimated Average Glucose: an alternative to A1C. American Diabetes Association [On-line information]. Available online at http://professional.diabetes.org/GlucoseCalculator.aspx through http://professional.diabetes.org. Accessed on 12/21/08.

Fontes usadas em revisões anteriores

Thomas, Clayton L., Editor (1997). Taber’s Cyclopedic Medical Dictionary. F.A. Davis Company, Philadelphia, PA [18th Edition].

Pagana, Kathleen D. & Pagana, Timothy J. (2001). Mosby’s Diagnostic and Laboratory Test Reference 5th Edition: Mosby, Inc., Saint Louis, MO.

(2002 May 01, Updated). Other Diabetes Management Tests, Glycosylated Hemoglobin. Diabetes Information, U.S Food and Drug Administration [On-line information]. Available online at http://www.fda.gov/diabetes/glucose.html#18 through http://www.fda.gov.

(1995-2004). Diabetes Mellitus. The Merck Manual of Medical Information-Second Home Edition [On-line information]. Available online at http://www.merck.com/mmhe/sec13/ch165/ch165a.html?qt=Diabetes&alt=sh through http://www.merck.com.

Mbanya, J. et. al. Working Group Members (2004 January 20). Report of the ADA/EASD/IDF Working Group of the HbA1c Assay. EASD All News [On-line Report]. Available online at http://www.easd.org/. (Click "All News" and "2004/05").

A.D.A.M., Updated (2003 October 10, Updated). HbA1c. MedlinePlus Medical Encyclopedia [On-line information]. Available online at http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003640.htm.

(2004 June). 2004 NGSP Clinical Advisory Committee Meeting. American Diabetes Association 64th Annual Scientific Sessions, June 2004. NGSP, What’s New [On-line information]. Available online at http://www.missouri.edu/~diabetes/ngsp/indexwn.html through http://www.missouri.edu.